terça-feira, 3 de novembro de 2015

[RESENHA] PARA TODOS OS GAROTOS QUE JÁ AMEI - JENNY HAN

ISBN-13: 9788580577266
ISBN-10: 8580577268
Ano: 2015 / Páginas: 320
Idioma: português 
Editora: Intrínseca


"Talvez tenha sido por isso que você me beijou. Para ter controle mental sobre mim, para me fazer ver você desse jeito. Funcionou. Seu truquezinho funcionou. A partir daquele dia, eu passei a enxergar você. De perto, seu rosto não era exatamente bonito, mas angelical. Quantos garotos angelicais você já viu? Para mim, só havia um. Você. Acho que tem muito a ver com os seus cílios. Você tem cílios bem longos. Injustamente longos." 

SINOPSE


Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos.


Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.



RESENHA

O livro é em primeira pessoa, na visão de Lara Jean, uma das três irmãs Song, a irmã do meio. Uma menina sonhadora, tagarela e romântica que ao se apaixonar, pelos motivos mais variados possíveis, por alguém, escreve uma carta afim de esquecê-los. Essas cartas não são entregues, são guardadas em uma caixa que ganhou de sua falecida mãe e assim ela segue a sua vida, sempre escrevendo e fazendo scrapbooks. Amando, escrevendo e esquecendo.

A família é composta pelo pai, as três irmãs - Margot, Lara e Kitty - e por Josh, o namorado de Margot. Quem administra casa, cuida do pai, define os trabalhos de todos e faz com que tudo verdadeiramente aconteça na casa é a sua irmã mais velha, Margot, que agora irá se mudar para a Escócia para fazer faculdade. Lara Jean já está sofrendo com a ausência da irmã e também com o fato de que agora ela será a nova administradora do lar. Antes de ir embora Gogo deixa várias instruções as duas irmãs de como fazer o trabalho que ela fazia e termina seu namoro perfeito com o cara perfeito.

Além de ter que lidar com os problemas de administrar o lar e seus medos, ela também se sente no dever de dar um apoio a Josh, porém enquanto tudo isso acontece, suas cartas são entregues, misteriosamente, aos destinatários e o ex-namorado de sua irmã é um deles. Agora cabe a Lara Jean ser a irmã mais velha e se portar como Margot faria para resolver esse problema, porém pode ser que esse problema se torne ainda maior e com graves consequências. 


GENTE, O QUE DIZER DESSE LIVRO?
Fazia tempo que não encontrava uma leitura que me emocionasse e me divertisse tanto quanto esse livro. Estava toda saltitante andando pela Saraiva afim de encontrar um bom livro para presentar uma amiga, eis que me deparo com esse, já era meu desejo lê-lo, então comprei um pra ela e um para mim, para que pudéssemos ler juntas. 
E foi aí que começou a minha história de amor por essa história, me identiquei muito com Lara Jean, seus pensamentos e fala rápida, a forma como não consegue manter a boca fechado, seu gosto pela culinária, sua vontade de ser uma boa irmã mais velha, seu amor pela família, o fato de ter medo de dirigir sozinha, não ser boa em gravar caminhos e o seu medo de se entregar, pois quem me conhece sabe o quanto eu prefiro, assim como Lara Jean, me esconder de muitas pessoas. Tenho as que amo em meu coração, tenho amigos, família e pessoas que me conquistaram, mas tenho uma dificuldade enorme em fazer amizade com novas pessoas.

Amei o livro, amei a escrita da Jenny, amei Lara Jean e os outros personagens, amei Josh, mas depois amei ainda mais o Peter, só não amei o fato de a sequência desse livro ainda não ter chego ao Brasil. Poxa, Intrínseca nos dê a alegria de lança-lo logo e de fazer a mesma coisa com o último livro da trilogia. Por favooooooooooor :)

"- Você só gosta de caras com quem não tem chances, porque tem medo. Do que você tem tanto medo?- Não tenho medo de nada.- Até parece. Você prefere criar uma versão idealizada de alguém na sua mente a ficar com a pessoa."

Nenhum comentário:

Postar um comentário