quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

[LIVRO X FILME] TRILOGIA JOGOS VORAZES



As adaptações cinematográficas dos nossos livros sempre aconteceram e agora estão cada vez mais na moda, existem alguns filmes que foram inspirados por livros que muitas vezes nós nem sabemos. 
Mas, atualmente, alguns filmes têm se destacado e agradado o público, aumentando o número de fãs de seus livros.
Sempre vejo isso de forma positva, pois acredito que o que importa, realmente, é disseminar o gosto pela literatura, então se as pessoas começam a ler esses livros por terem gostado do filme, acho que é muito mais do que apenas positivo.
É mais difícil para os leitores, para os fãs que conhecem o livro decor e salteado chegar nos cinemas e ver que o diretor deu aquela "mudadinha" na história. Devemos pensar que cada pessoa acaba interpretando e imaginando a história do seu jeito, então é justo que o diretor do filme também faça parte dessas pessoas que acabaram desejando que tal parte do livro fosse um pouco diferente do que foi escrito pelo autor (só que eles possuem o poder de mudar de acordo com a sua interpretação e nós não, que bad hauha).

Então, como fã assumida que sou, fui assistir ao filme "Jogos Vorazes: a esperança - o final", para ver nos cinemas o desfecho da minha distopia favorita. 




Chorei, amei, vibrei, torci, gritei, esperneei, chorei de novo, ri, senti, sofri e chorei mais uma vez...
Mas fiquei meio estranha, me sentindo meio esquisita após ver tantas críticas na internet. Então vamos lá, vou colocar aqui todas as minhas opiniões sobre o livro "A esperança" e sobre a sua adaptação para as telinhas.

PRIMEIRO DE TUDO: esse livro é aquele livro que merece uma releitura. Na primeira vez que você lê a raiva por tantas perdas importantes te domina e você acaba ficando em um misto de contentamento pelo final da trilogia e de ódio por tantas mortes que acabam com você.

SEGUNDO: o livro é em sua maioria pensamentos de Katniss, tiro, porrada, bomba e morte, então fica meio complicado traduzir todos esses pensamentos no filme, não é mesmo? Toda a ação e sofrimento também...

TERCEIRO: após ter relido esse livro apenas umas 238274643 vezes, realmente acredito que o filme FOI SIM fiel ao livro. Faltou sentimento e dor em algumas partes importantes? SIM. Mas também faltou ação em outras... Tentaram traduzir o livro da forma mais exata em sua adaptação e nem sempre isso agrada à todos.
Duas partes do filme me desagradaram e uma me irritou demais, logo no final na última cena em que  mãe da Katniss (uma das poucas personagens sem nome da literatura) aparece, pois acredito que ela tenha mudado o sentido do que lemos na distopia. 
Na parte final em que todos falam que deveria ter sido triste, eu concordo, porém entendo que muitas coisas ainda precisavam acontecer. Acredito que a cena com o gato Buttercup tenha suprido esse pequeno deslize do diretor.
Esperava um pouco (mentira, esperava muito mais) da última cena do "Real or not real?", afinal é melhor frase literária do meu mundinho distópico.
O epílogo do livro e fiinal do filme é emocionante e TOTALMENTE fiel ao livro! Chorei no balde de pipoca enorme que comprei com a Katniss atirando em seu arco e flecha, chegou até a transbordar.

Em suma, eu amei o filme, é ÓBVIO que o livro é diferente e muito melhor, sempre. Porém acho que essa adaptação foi digna da melhor trilogia distópica de todos os tempos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário