sábado, 30 de abril de 2016

[RESENHA] A GAROTA NO TREM - PAULA HAWKINS




ISBN-13: 9788501104656
ISBN-10: 8501104655
Ano: 2015 / Páginas: 378
Idioma: português 
Editora: Record



“Eu me sinto assustada e confusa. Alguém está tentando me bater. Posso ver o punho vindo e me agacho, as mãos para o alto tentando proteger a cabeça. Já não estou no trem, mas na rua. Ouço gargalhadas de novo, ou gritos. Estou na escada, estou na calçada, é tudo tão confuso, meu coração bate acelerado.”



SINOPSE


Um thriller psicológico que vai mudar para sempre a maneira como você observa a vida das pessoas ao seu redor.


Todas as manhãs, Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas dágua, pontes e aconchegantes casas.
Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes a quem chama de Jess e Jason , Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess na verdade Megan está desaparecida.
Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos. 
Uma narrativa extremamente inteligente e repleta de reviravoltas, A garota No Trem é um thriller digno de Hitchcock a ser compulsivamente devorado.



RESENHA


Rachel pega todos os dias o trem que sai às 08:04 a caminho de Londres. Nele ela imagina a vida do passageiro e dos moradores que consegue ver pelas janelas do trem. 

Entre as suas observações há um casal que desperta fascínio e certa inveja em Rachel, ela os chama de Jess e Jason e então passa a criar uma vida imaginárias para os dois, até que em um belo dia ao observar pela janela do trem ela observa Jess traindo Jaison com um homem de aparência indiana.

Com a traição de Tom seguida pelo divórcio, Rachel está indo de mal a pior, cada vez mais depressiva, desleixada e bêbada, muitas vezes fazendo algo que não consegue se lembrar depois. Após aparecer na antiga rua que morava e agora é habitada pelo ex-marido e Anna, sua ex-amante, atual mulher e mãe de sua filha, Rachel sabe que algo aconteceu, mas se lembra o que foi e nem como ela pode estar envolvida nisso, pois estava extremamente bêbada.

Ao ver os jornais ela descobre: Megan desapareceu. Megan, quem ela observava diariamente e chamava de Jess, que vivia numa vida perfeira, num casamento perfeito com Jason, que na verdade se chama Scott.

Rachel quer ajudar o principal suspeito, o marido Scott, e descobrir o que houve no dia em que estava tão bêbada que mesmo sendo algo tão importante, não consegue se lembrar, porém também tem muito medo de descobrir o que REALMENTE aconteceu, pois não sabe qual é o seu envolvimento no crime.

"A garota no trem" é um thriller psicológico cheio de reviravoltas e surpresas. Em alguns momentos fui pega de surpresa, mas o desfecho e a maioria dos acontecimentos foram iguais aos que eu havia imaginado no começo do livro. Porém ter imaginado o que aconteceu com Megan não fez com que eu gostasse menos do livro.

Um coisa que me agrada muito nos livros desse gênero e acontece MUITO nesse livro da Galera Record é o fato de irmos descobrindo aos poucos cada coisa, pequenos detalhes que irão fazer muita diferença no final do livro.

É um ótimo livro e muito bem escrito onde Rachel é aquele personagem que você não sabe o que esperar, não sabe se é a mocinha ou a vilã, não sabe se ama ou se odeia, se é uma coitada ou uma pessoa extremamente calculista.

Em alguns momentos da leitura temos que voltar algumas páginas e ler novamente, pensando: é isso mesmo que eu entendi ou estou ficando louca?

Super recomendo o livro de Paula Hawkins para quem quiser enlouquecer um pouco, assim como eu enlouqueci haha.

NOTA DADA NO SKOOB: ★ (4/5)

sexta-feira, 29 de abril de 2016

[RESENHA] O PRIMEIRO ÚLTIMO BEIJO - ALI HARRIS


ISBN-13: 9788576864479
ISBN-10: 8576864479
Ano: 2016 / Páginas: 448
Idioma: português 
Editora: Verus


"Você pode me fazer uma favor? Quebre uma regra hoje, enlouqueça, viva o momento. Abra seu coração. Depois, abra mais um pouco. Ame muito, ame mais ainda. Não tenha medo de se expressar, de gritar, de ser ouvido. Diga EU TE AMO. Aposte todas as fichas. Aposte todas as fichas no amor. Por mim. Porque eu não fiz isso. E agora não posso mais.
Isso é tudo.
(Mas não o suficiente.)"



SINOPSE

“O primeiro último beijo” conta a história de amor de Ryan e Molly, de como eles se encontraram e se perderam diversas vezes ao longo do caminho. Na primeira vez em que eles se beijaram, Molly soube que ficariam juntos para sempre. Seis anos e muitos beijos depois, ela está casada com o homem que ama. Mas hoje Molly percebe quantos beijos desperdiçou, porque o futuro lhes reserva algo que nenhum dos dois poderiam prever…
Esta história comovente, bem-humorada e profundamente tocante mostra que o amor pode ser enlouquecedor e frustrante, mas também sublime. Na mesma tradição de P.S. Eu Te amo e Um Dia, O Primeiro Último Beijo vai fazer você suspirar e derramar lágrimas com a mesma intensidade.




RESENHA

"Como se agarrar a um amor que está lentamente lhe escapando por entre os dedos?"


Molly Carter conhece Ryan Cooper desde sempre e após uma adolescência de um primeiro beijo horrível que a fez morrer de ódio se encontram anos depois, começam um relacionamento e se casam.

Molly é aquela sonhadora, que vive o trabalho, ama a fotografia e gostaria de conhecer o mundo em seu trabalho, já Ryan é aquele professor de educação física, totalmente família, vive a sua vida pensando em família e voltando sempre ao abraço reconfortante da sua mãe. Duas pessoas tão diferentes com apenas ago em comum: o amor!

No livro vemos as dificuldades diárias de um relacionamento, vemos os erros e os acertos, vemos as frustrações, os momentos felizes, as dificuldades diárias, altos e baixos.

Vemos as nossas vidas, os nossos relacionamentos.

E, principalmente, vemos um casal que luta diariamente, às vezes até contra as suas próprias vontades e sonhos, em busca dos felizes para sempre. Mas muita vezes não é isso que o destino nos reserva, muitas vezes temos que reescrever o nosso destino!

Em "O primeiro último beijo", escrito por Ali Harris, vemos uma escrita em 1° pessoa narrada por Molly Carter e somos levados juntos com ela em capítulos no presente, reflexões sobre os beijos dados em seu relacionamento, passado não tão distante, passado muito distante, presente novamente... Eles não seguem uma ordem cronológica.

Somos levados a realidade difícil de qualquer relacionamento, aos arrependimentos inevitáveis que sentimos ao nos relacionar com pessoas, seja numa amizade ou no amor.

O livro possui possui 448 páginas, e nas últimas 150 páginas eu chorei constantemente e chorei muito ao terminar também, posso dizer com toda a certeza que foi o livro que mais chorei na vida! Mas também digo com toda a certeza, foi o melhor romance que já li na vida!

Após as lágrimas passarem vem os momentos de reflexões e acho que é isso que mais destrói nesse livro: a semelhança com a vida real, a semelhança com os nossos relacionamentos. Em muitos momentos me senti como a Molly, a pessoa chata no relacionamento, que fica sempre cobrando, que quer sempre mais, que resmunga, que não aceita o pedido desculpas e que não pede desculpas...


Além dessa reflexão também temos a questão mais importante: quando tempo das nossas vidas perdemos pensando em fazer e não ser?

Pois bem, eu sei que já pedi muito tempo nisso e que assim como Molly, não quero perder mais tempo, agora eu quero SER.


"Eu achava que tirar fotografias me faria enxergar melhor as coisas, congelar o momento, lembrá-lo para sempre. Mas percebo que a única maneira de fazer isso é viver o momento, não ficar atrás de uma lente. Nós não precisamos de fotos ou vídeos intermináveis, ou lembrancinhas, ou anéis de noivado para recordar esses momentos especiais, porque eles sempre estarão presentes. Mesmo que desvaneçam um pouco com o passar do tempo, um dia o sol vai brilhar no céus em certa manhã, de certa maneira, ou vamos encontrar algo há muito perdido, uma concha talvez, ou um cartão que vai chegar peço correio... e tudo virá à tona. E as lembranças serão boas, e saberemos que somos abençoados por tê-las."

NOTA DADA NO SKOOB:  ★+ (5/5)

quinta-feira, 28 de abril de 2016

[RESENHA] OLHO POR OLHO - JENNY HAN E SIOBHAN VIVIAN




ISBN-13: 9788581632780
ISBN-10: 8581632785
Ano: 2013 / Páginas: 320
Idioma: português 
Editora: Novo Conceito




"Ninguém pode jamais saber o que vamos fazer. O que fizermos juntas viverá e morrerá conosco. E, se vamos mesmo fazer isso, ninguém pode desistir na metade do caminho. Se for para entrar, é para ir até o fim. Até nós três conseguirmos o que queremos. Senão, bem... Você pode se considerar a caça."




SINOPSE

Alguma vez você já quis realmente se vingar de alguém que a ofendeu? Talvez uma ex-amiga que a apunhalou pelas costas, ou um namorado traidor, ou um estúpido da escola que a humilhou desde que você era pequena…

Alguma vez você já sonhou em envergonhá-lo na frente de todos? E, então, alguma vez você se uniu com outras duas pessoas para criar um elaborado esquema de destruição e revanche? A maior parte de nós não pode dizer que sim a todas essas perguntas (felizmente). Mas, certamente, todos nós somos capazes de nos identificar com muitos dos sentimentos de Kat, Lillia e Mary em Olho por Olho…
No entanto, de um exercício de malícia, de uma simples brincadeira adolescente, o jogo do “aqui se faz, aqui se paga” poderá assumir proporções trágicas, em que até mesmo as leis da natureza vão se dispor, misteriosamente, a acalmar os corações ofendidos.

Deixe-se levar por uma genuína história sobre o certo e o errado, o justo e o injustificável e procure entender — se possível — os verdadeiros motivos que transformaram estas três meninas. 

Dramático, honesto e fascinante, este é um livro que ultrapassa todas as expectativas!



RESENHA


Kat está cansada de ouvir as pessoas cochichando a seu respeito pelas mentiras que Rennie contra. Na verdade, Kat está cansada de Rennie.


Lillia passou recentemente por um grande trauma e irá fazer de tudo para mantê-lo em segredo. Mas ao ver que sua irmã está muito perto de ter o mesmo desfecho que ela, Lillia Cho percebe que precisa fazer algo antes que o pior aconteça.

Mary guarda um grande segredo, uma coisa que a destrói até hoje e a garota precisa aprender a superar, para isso ela retorna à Ilha Jaar e vai atrás do responsável por todos os medos e anseios que a acompanha até hoje.

Kat, Lillia e Mary não possuem muitas coisas em comum. Mas depois de se encontraram no banheiro do colégio, ambas chorando por motivos e pessoas que coincidem, descobrem algo semelhante nas três garotas: o desejo de vingança.

E os alvos são: Alex, Rennie e Reeve. 

Esse segredo deve morrer com elas e serão pequenas armações no início, mas nenhuma das três imagina o rumo e a gravidade que essa união pode levar...

"Olho por olho" é uma trilogia escrita por Jenny Han e Siobhan Vivian e eu deve dizer que não esperava todas as emoções, risos, amores e lágrimas que esses livros iriam me trazer. Uma coisa que AMO na autora Jenny Han é que nunca sei o que esperar de seus livros, são todos muito diferentes, porém incrivelmente bons.

No primeiro livro da trilogia somos apresentados ao desejo de vingança, a devastação emocional que o bullying pode causar, a realidade dos alunos ricos dos Estados Unidos.

A mensagem das autoras é clara: a vingança é o caminho mais fácil a ser tomado, mas será que é o melhor?

Amei o livro, amei a construção dos personagens, amei a escrita, a capa e a diagramação da Novo Conceito, então deixo aqui o meu pedido: NOVO CONCEITO, LANÇA O TERCEIRO LIVRO, POR FAAAAVOR!

NOTA DADA NO SKOOB: ★+ (5/5)

quarta-feira, 27 de abril de 2016

[RESENHA] CORTE DE ESPINHOS E ROSAS - SARAH J. MAAS



ISBN-13: 9788501105875
ISBN-10: 8501105872
Ano: 2015 / Páginas: 434
Idioma: português 
Editora: Galera Record


"Encarei aquele tronco de árvore que se aproximava cada vez mais, sem ousar piscar. meus olhos estavam cansados, cheios de lágrimas, e deixei que escorressem, recusando-me a reconhecer a coisa que espreitava.


- Olhe para mim.

E no momento que achei que olharia, quando meus olhos doíam tanto de não olhar, o frio sumiu na vegetação, deixando um rastro de plantas mortas e murchas para trás."




SINOPSE

Em Corte de Espinhos e Rosas, um misto de A Bela e A Fera e Game of Thrones, Sarah J. Maas cria um universo repleto de ação, intrigas e romance.

Depois de anos sendo escravizados pelas fadas, os humanos conseguiram se libertar e coexistem com os seres místicos. Cerca de cinco séculos após a guerra que definiu o futuro das espécies, Feyre, filha de um casal de mercadores, é forçada a se tornar uma caçadora para ajudar a família. Após matar uma fada zoomórfica transformada em lobo, uma criatura bestial surge exigindo uma reparação. 

Arrastada para uma terra mágica e traiçoeira — que ela só conhecia através de lendas —, a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, senhor da Corte Feérica da Primavera. À medida que ela descobre mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade até uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo das fadas e Feyre deve provar seu amor para detê-la... ou Tamlin e seu povo estarão condenados.



RESENHA

Feyre já foi de uma família muito rica, porém depois que perderam tudo, ela se tornou uma camponesa que caça para conseguir manter a família viva, pois sem os seus esforços eles, com toda a certeza, já teriam morrido de fome. Ela é batalhadora e após todos os acontecimentos que sofreu na vida, se tornou fria, cheia de espinhos.

Ela precisa tomar muito cuidado, pois os humanos dividem as terras com os grandes féericos, odiados pela maioria dos humanos, após tantos anos de guerra e agora com um silêncio ainda mais adrontador. Segundo as lendas, as feras são extremamente poderosas e perigosas.

Em uma de suas caçadas, Feyre mata um loco, que ela sabe não se tratar de um lobo comum, devido ao tamanho e olhar humano, ela imagina ser alguma raça inferior dos féericos e o mata com duas flechas de freixo. Mal sabe Feyre que depois ela será cobrada por isso, muito cobrada!

Uma fera aparece em sua casa do campo alegando que quem matou a seu amigo rompeu o tratado de paz entre féericos e humandos e por isso deve viver como prisioneiro em suas terras. Para proteger sua família Feyre o obedece, sentindo o ódio e a repulsa por essa "coisa" dentro de si e com um desejo incontrolável de fugir. Porém o que ela não imagina é que na verdade a fera se chama Tamlin e que ele é um Grãao Senhor Féerico, Senhor da corte primaveril. Um homem com a força da fera que existe em seu ser, bondoso, justo e extremamente apaixonante.

"Corte de espinhos e rosas" é um reconto do livro "A bela e fera". Como fazer quando você já ama a história original e depois se apaixona ainda mais pela adaptação feita por Sarah J. Maas.

Com Feyre veremos uma Bela, que de Bela só tem o amor pelas artes, porém em alguns momentos se parece mais com a Katniss do que com a sua personagem original. Enquanto Tamlin é tão encantador quanto a própria Fera.

Enquanto vamos nos apaixonando cada vez pelos personagens grandes mudanças acontecem na história e novos personagens começam a aparecer e você começa a entender ainda mais a história, termina de se apaixonar pelo livro e começa a esperar ansiosamente a continuação dessa história incrível.

Outra coisa que desperta muito a minha curiosidade é a imaginar a capa desse segundo livro, pois a capa do primeiro É A CAPA MAIS LINDA DA MINHA ESTANTE COM TODA A CERTEZA, então já aguardo ansiosamente para ver a segunda, tenho certeza que a Editora Galera não irá me decepcionar hahaha


NOTA DADA NO SKOOB: ★ (5/5)+

terça-feira, 26 de abril de 2016

[RESENHA] UM PRESENTE DA TIFFANY - MELISSA HILL


ISBN-13: 9788580578713
ISBN-10: 858057871X
Ano: 2016 / Páginas: 336
Idioma: português 
Editora: Intrínseca

"Como dizem, às vezes é preciso aguentar  o tranco e aceitar as cartas que a vida te dá."


SINOPSE

Véspera de Natal na Quinta Avenida: dois homens estão comprando presentes para as mulheres que amam.
Gary quer dar para a namorada, Rachel, uma pulseira de berloques. Em parte, como agradecimento por ela ter pagado a viagem a Nova York durante as festas de fim de ano, mas principalmente porque ele deixou, como sempre, tudo para a última hora.
Enquanto isso, Ethan está procurando algo mais especial — um anel de noivado para Vanessa, a mulher que conseguiu levar felicidade à sua vida e à de sua filha depois da morte da primeira esposa, que ele amava tanto.
A vida desses dois casais acaba se cruzando por acidente. Quando as sacolas de compras dos dois homens se misturam sem que ninguém perceba, Rachel ganha o anel de noivado que seria de Vanessa, e encontrar a joia para entregá-la à sua legítima dona revela-se uma tarefa mais complicada do que Ethan imaginava.
Será que o destino tem algo inesperado reservado para os casais? Ou será a magia da Tiffany que está no ar?


RESENHA

No livro "Um presente da Tiffany" somos apresentados a dois casais com homens completamente diferentes e ao mágico universo de romance que a loja Tiffany & Co pode trazer...

Ethan é aquele cara charmoso e encantador, que acabou ficando viúvo muito cedo e hoje se dedica integralmente a sua filha Daisy. Ele planeja fazer uma surpresa a sua namorada Vanessa, com um pedido de casamento e um lindo anel de noivado da Tiffany.

Gary já é aquele cara que faz as mulheres se iludirem achando que podem mudá-lo e se apaixonarem para tentar essa façanha. Lindo, egoísta e egocêntrico, é o típico irlandês apaixonante, porém que já sabemos que é problema. Ele, obviamente, pensou em todas as compras que iria fazer em sua viagem a Nova York, comprou vários presentes para si mesmo e esquece de comprar o presente da sua namorada, Rachel, então entra na Tiffany e compra uma pulseira de berloques simples e da linha mais barata, pois foi a única loja que encontrou aberta.

Dois homens nada parecidos com pretensões tão diferentes... Quem diria que os seus caminhos iriam se cruzar e após Gary ser atropelado por um táxi e socorrido por Ethan suas sacolas de compras da loja Tiffany & Co acabam sendo trocadas.

Ethan se desespera ao ver que perdeu seu anel de noivado, enquanto Gary fica nervoso na hora, mas já pensa em enrolar a namorada Rachel ainda mais. Um tenta de todas as formas desfazer o engano, mas será que o destino ainda não reserva surpresas ainda maiores?

Estava louca para ler o livro de Melissa Hill e completamente apaixonada pela capa linda do lançamento da Intrínseca. Comecei a devorar o livro rapidamente, porém com um tempo a leitura foi ficando cada vez mais lenta e decepcionante...

Eu gostei da escrita da autora que é objetiva, com detalhes que instiga a nossa imaginação e em terceira pessoa, posso pontuar  alguns pontos negativos como o fato do livro possuir diálogos fracos e alguns personagens rasos, sem profundidade, fazendo com que você não consiga odiá-los, mas também não se permite amar.

O livro só começou a me prender quando faltava umas 100 páginas para o término, com um final fácil de adivinhar, mas eu estava com esperança de que fosse diferente, que o meu pressentimento estivesse errado, porém eu não estava... É um romance clichê, com um final clichê.

O lado positivo da leitura é fácil de pontuar: leitura fácil e leve, boa para quando se esta naquelas ressacas literárias que parecem ser intermináveis, recomendo para esses momentos.

NOTA DADA NO SKOOB: ★ (3/5)

segunda-feira, 25 de abril de 2016

[MARATONA LITERÁRIA] RESSACATONA E O FERIADO DE ABRIL LENDO


Boa noite, gente!
Hoje vim mostrar para vocês como foi o meu feriado de Tiradentes e os meus dias de descanso...
Descanso?
Não! Foram dias de muita leitura!

Os livros escolhidos foram:


  • O doador de memórias (192 páginas);
  • Graffiti Moon (240 páginas);
  • A mais pura verdade (221 páginas);
  • Namorado de aluguel (250 páginas);
  • Harry Potter e a Câmara Secreta (252 páginas).

Totalizando 1.155 páginas, em breve postarei a resenha de todos os livros, fiquem ligados ;)
Agora, vou falar brevemente sobre cada leitura do feriadão:



"O doador de memórias" foi um presente super desejado e uma leitura extremamente prazerosa. Sou apaixonada por distopias e essa foi despertando cada vez mais a minha curiosidade. Acabei lendo super rápido pelo número pequeno de páginas,
Não foi a melhor distopia que li, mas foi muito boa. Já estou ansiosa para ler a continuação.





Meu coração já bate mais forte só de lembrar de "Graffiti Moon" e a paixão que senti pela sensibilidade e emoção que transbordam das páginas desse livro. Eu costumava dizer que se não comprasse esse livro iria ficar doente de tanta vontade, agora nem doente conseguirei esquecer Sombra, Ed e Lucy.




Ri, fiquei apreensiva, chorei e refleti. Sabe aqueles 'fofurômetros' que usavam no The Voice Kids? Então, "A mais pura verdade" precisava de um desses, somente isso para definir Mark e sua força de vontade, Beau e com seu amor canino incondicional e Jess com sua lealdade, essa sim é a mais pura verdade.




Surpresa!
Sim, fiquei muito surpresa ao ler "Namorado de aluguel", pois SINCERAMENTE, achei que seria aqueles clichês que gosto e tals, mas gente, que livro bom!
Divertido, fofo e com um fundo reflexivo muito atual para a nossa sociedade.




Adorei "Harry Potter e Câmara Secreta"!
Outra boa surpresa, pois eu não conheço nada do universo mágico de Harry Potter e estou adorando poder conhecer agora.
Por N motivos nunca havia lido/visto/assistido nada do bruxinho, então a cada livro começo a me apaixonar mais um pouco por ele e seus amigos. 


Adorei as minhas leituras e já estou ansiosa pelo próximo feriado, e vocês? O que andaram lendo?
Me contem nos comentários.
Beijos e muita ressaca... De livros, é claro!

sábado, 23 de abril de 2016

[RESENHA] A PROBABILIDADE ESTATÍSTICA DO AMOR À PRIMEIRA VISTA - JENNIFER E. SMITH



ISBN-13: 9788501095442
ISBN-10: 8501095443
Ano: 2013 / Páginas: 224
Idioma: português 
Editora: Galera Record


"Hadley coloca a testa no vidro do táxi e se pega sorrindo por causa dele de novo. Oliver é como uma música que ela não consegue esquecer. Por mais que tente, a melodia do encontro dos dois fica tocando na cabeça repetidamente, cada vez mais agradável, como uma canção de ninar ou um hino; não tem como ficar cansada daquilo."


SINOPSE


Com uma certa atmosfera de Um dia, mas voltado para o público jovem adulto, A probabilidade estatística do amor à primeira vista é uma história romântica, capaz de conquistar fãs de todas as idades. Quem imaginaria que quatro minutos poderiam mudar a vida de alguém? Mas é exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto em Nova York, esperando outro voo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que se senta a seu lado na viagem para Londres. Enquanto conversam sobre tudo, eles provam que o tempo é, sim, muito, muito relativo. Passada em apenas 24 horas, a história de Oliver e Hadley mostra que o amor, diferentemente das bagagens, jamais se extravia.


RESENHA



Hadley tem um relacionamento com o pai e agora precisa embarcar contra a sua vontade para Londres, onde será madrinha de seu casamento com a "britânica". Ela até tentou convencer a mãe de todas as formas para que não precisasse ir, porém, para sua infelicidade, a mãe não cede à seus desejos. Assim a garota esta indo ao aeroporto, onde todos os vôos atrasam, onde sempre tem de esperar para embarcar, mas hoje, JUSTO HOJE, ela perde o vôo por 4 minutos de atraso.


Parece uma ironia ridícula do destino e ela logo imagina quão bravos com ela seus pais irão ficas. O que Hadley não imagina é que o destinho ainda pode preparar surpresas ainda melhores...


No aeroporto ela conhece Oliver: britânico, lindo, inteligente, extrovertido e encantador. Antes de embarcar em seu vôo e até mesmo de chegar no aeroporto a sua maior preocupação era de como encarar seu pai após tanto tempo sem o ver e, DE QUEBRA, com outra mulher, no dia do casamento dos dois. Mas ao conhecer Oliver, muitas outras dúvidas surgirão e a maior parte delas envolverá esse garoto que não sai de sua cabeça mais.


"A probabilidade estatística do amor à primeira vista" nos traz um romance extremamente fofo e a dificuldade que nós, jovens, temos ao enfrentar o divórcio de nossos pais e a nova vida que eles irão seguir.


AMO livros em 1° pessoa e fazia MUITO tempo que não lia um livro em 3° pessoa, porém não estranhei e a leitura fluiu super fácil.


Outra coisa que gostei, além do fato da comida favorita de Hadley ser comida mexicana, como eu, foi o fato de ser um romance gostoso que vai se transformando e nos mostrando dramas familiares, mas com muita leveza e nos deixando mais leve ainda ao ler.


Eu não sei se acontece só comigo, mas a maioria dos livros da Galera que tenho possuem algumas falhas na impressão e nesse não foi diferente, algumas vezes deu uma atrapalhou um pouco a leitura, mas nada que fizesse com que eu deixasse de me apaixonar no primeiro capítulo desse livro


NOTA DADA NO SKOOB: ★ (5/5)

quinta-feira, 21 de abril de 2016

[RESENHA] SEMPRE TEREMOS O VERÃO - JENNY HAN

(Leia a resenha do primeiro da trilogia "O verão que mudou minha vida" clicando aqui AQUI e do segundo livro "Sem você não é verão" clicando AQUI )


ISBN-13: 9788501094940
ISBN-10: 8501094943
Ano: 2014 / Páginas: 320
Idioma: português 
Editora: Galera Record



"Não sabia o que o destino nos reservava. Éramos apenas dois adolescentes olhando para o céu numa noite fria de fevereiro. Não, ele não me deu flores nem bombons. Ele me deu a lua e as estrelas. O infinito"


SINOPSE

Belly sempre esteve dividida entre os Fisher. Mas isso parecia ter ficado no passado. Assim como os incríveis dias de verão na casa de praia em Cousins Beach. Conrad, seu primeiro amor, se tornou apenas uma recordação. Agora, era Jeremiah quem ela amava, era com ele que Belly imaginava o futuro. 

Eles resolvem se casar e passar o resto da vida juntos, mesmo que para isso precisem enfrentar as famílias, que desde o início são contra essa decisão. Mas quando Belly retorna à casa de praia e reencontra Conrad, antigos sentimentos vêm à tona. Com o dia do casamento se aproximando, as incertezas só aumentam. Seria possível voltar atrás? Ou melhor, seria o certo a fazer? Mais uma vez ela está na casa de praia, dividida entre os dois únicos meninos que já amou. 

Neste último volume da série O verão que mudou minha vida, Belly está mais madura e se vê diante de uma importante decisão que mudará sua vida e a dos Fisher para sempre.


RESENHA

O último livro da Trilogia Verão começa 2 anos após o final do livro anterior. Belly e Jeremiah namoram há quase 2 anos, estudam na mesma faculdade e, não se desgrudam.

Sua amizade com Taylor tem um recomeço e está cada vez mais forte novamente e é ela quem dá a maior força quando Belly descobre um grande erro cometido por Jeremiah no relacionamento deles.
Ela o perdoa, eles reatam e resolvem se casar.

Sim, se casar! Nesse verão! Em poucos meses!  

Sim, ela o perdoa, pois ele não foi o único a mentir durante o namoro, talvez ela nunca tenha esquecido o seu primeiro amor. Isso não quer dizer que ela não ame Jeremiah. Ela o ama, e muito! Porém talvez nunca seja capaz de arrancar Conrad do seu coração. Por mais que tente, e muito! É como se ele se recusasse a sair de lá.

O casamento dividiu muitas opiniões na família: uns apoiam e outros odeiam, afinal ambos são muitos novos, Jeremiah não trabalha, eles não terminaram a faculdade etc etc etc. Porém o casal continua firme na decisão de se casar.

A festa será na casa de praia e isso com certeza irá emocionar os poucos convidados, mas também pode trazer velhas lembranças e até mudar o curso dos acontecimentos.

Nesse livro somos apresentados ao amadurecimentos notável de Belly e a uma infantilidade sem tamanho de Jeremiah. Não entendo o motivo da mudança no personagem, que era um dos meus preferidos na trilogia, mas entendo que a perda da mãe e o fato de ser sempre a segunda opção do pai pode ter mudado completamente toda a vida de Jere.

Em "Sempre teremos o verão" continuamos tendo os capítulos no passado e no presente e também temos capítulos de Conrad dessa vez, nos mostrando que ele amadureceu e mudou muito.

Admiro a coragem de Jenny Han para fazer um triângulo amoroso onde os dois pretendentes são irmãos. Deve ser muito difícil no momento de escrita, pois se eu já achei difícil escolher pra quem ia torcer, imagina então escolher com quem Belly irá ficar no final da história haha

Eu, sinceramente, torcia para os dois irmãos. Teve momentos que amei e odiei ambos, mas no fim sempre relavava seus deslizes, então posso dizer que gostei do escolhido para terminar com Belly e também adorei o amadurecimento da garota, a forma que o livro mostra a autoestima não como algo fútil, mas algo importante pra todas as pessoas e todas as lições sobre perdas que o livro nos traz. Jenny Han escreve daquela forma que acabamos em alguns momentos pensando que o livro é real, que é história dos nossos vizinhos e eu, mais uma vez, devo dizer, estou a cada dia mais apaixonada pela autora!


Nota dada no Skoob: ⭐⭐⭐⭐⭐ (5/5)

"Meus dois grandes amores. Acho que sempre soube que me tornaria Belly Fisher uma dia. Só não fazia ideia de que seria dessa forma."

quarta-feira, 20 de abril de 2016

[PARCERIA] LOJA LUMUS STORE E SEUS PRODUTOS INCRÍVEIS


Boa noite, gente!

Vocês já conhecem a loja LUMUS STORE?
Não?
Então, corre pra cá que eu vou apresentar!


Lumus Store já está no mercado há dois anos e meio e com 100% de qualificações positivas no PagSeguro, mais de 1.500 clientes já foram atendidos e receberam os pedidos.
No site da loja vocês encontrarão uma página com depoimentos e opiniões de dezenas de pessoas que compraram e amaram os produtos.

Abaixo um dos MUITOS comentários do site:

Olá! Agradeço muito a Equipe da LS (Lumus Store!), meu pedido chegou, finalmente (eu estava torcendo p/ que chegasse no dia 17/03, rs). Obrigada, mesmo! Vocês são muito atenciosos, e a ideia de acompanhar o pedido virtualmente é demais! Além da superatenção que vcs tiveram com a gente de mandar detalhe por detalhe do nosso pedido por e-mail! Eu adorei a recepção da lojinha, e pretendo voltar a comprar aqui muitas e muitas vezes! 
O presentinho de HP era pra minha amiga, ela faz aniver hj e AMOU o presente!!! :)
PS: Procurei o tão desejado "Colar das Relíquias da Morte" em várias lojas e todas tinham frete! :( mas a de vocês? Não! E esse é mais um de mil e um motivos que essa loja é minha preferida! Vocês são dez! <3


Estou apaixonada pelos produtos na loja e paquerando vaaaaarios.

Além das canecas que estão na foto vocês também encontrarão: colares, pulseiras, adesivos, chaveiros, lenços, relógios, squeeze etc.

E O MELHOR:

Você não encontrará só artigos de livros, mas também de séries e filmes!

Acompanhem também a loja no FACEBOOK e no INSTAGRAM



domingo, 17 de abril de 2016

[RESENHA] - PASSARINHO - CRYSTAL CHAN



ISBN-13: 9788580575354
ISBN-10: 8580575354
Ano: 2014 / Páginas: 224
Idioma: português 
Editora: Intrínseca



"Não confiei em mim mesma para dizer nada. Até aquele dia, o penhasco era meu segredo, meu refúgio, onde ninguém poderia me encontrar; ninguém poderia me seguir escalando até aquele rochedo de granito; ninguém conseguiria entender o que o círculo de pedras poderia significar. O penhasco era o único que realmente sabia como era ser eu. Acho que eu havia desistido de tentar fazer com que outras pessoas entendessem. E não percebi que havia desistido de ter esperanças até aquele momento, pensando aquilo tudo, com John sentado ao meu lado."


SINOPSE

O avô de Joia parou de falar no dia em que matou o irmão dela. O menino se chamava John, e achava que tinha asas. Subia e saltava do alto de qualquer coisa, até ganhar do avô o apelido de Passarinho. Joia não teve a chance de conhecê-lo, pois Passarinho se jogou do penhasco bem no dia em que ela nasceu. Ainda assim, por muito tempo ela viveu à sombra de suas asas. Agora, aos doze anos, Joia mora em uma casa tomada por silêncio e segredos. Os pais culpam o avô pela tragédia do passado, atribuem a ele a má sorte da família. Joia tem certeza de que nunca será tão amada quanto o irmão, até que ela conhece um garoto misterioso no alto de uma árvore. Um garoto que também se chama John. O avô está convencido de que esse novo amigo é um duppy — um espírito maldoso —, mas Joia sabe que isso não é verdade. E talvez em John esteja a chave para quebrar a maldição que recaiu sobre sua família desde que Passarinho morreu. 


RESENHA

No livro "Passarinho" somos apresentados a Joia, uma menina de 12 anos, e a sua família. Seu avô não fala. Nada. Porém não é mudo. Ele simplesmente parou de falar, de olhar e de se importar após a morte de Passarinho. Passarinho deveria ser o irmão mais velho de Joia, seu melhor amigo, mas ao invés disso John, achava que podia voar e por isso ganhou esse apelido tão significativo e com 5 anos ele voou. Voou para um lugar muito distante no dia do nascimento da irmã e deixou para trás uma família devastada por sua morte.

Muitas lendas e segredos também envolvem a morte de Pasarinho, mas Joia não sabe de nada, pois seus pais sofrem a perda do irmão e acabam conversando pouco com a menina que nem chegou a conhecê-lo, pois ele morreu no dia do seu nascimento. E assim Joia cresce: tentando ser forte em meio a dor, tentando ser vista no meio da solidão.

Joia conhece John, sobrinho de um morador da pequena cidade em que vive e tem todos os motivos supersticiosos para tentar fugir dessa amizade. Porém finalmente alguém olha para ela, finalmente alguém a escuta e a entende, finalmente alguém se importa com seus sentimentos e após se sentir tão bem com essas novas sensações, a menina não irá querer viver na solidão novamente.

"Passarinho" é aquele tipo de livro que te emociona do começo ao fim, que fala de um assunto tão difícil quanto a perda com leveza e algumas vezes com uma escrita densa. Em diversos momentos do livro senti vontade de dar um abraço em Joia e a carregar nos braços. Em diversos momentos tive vontade de dizer a seus pais: olhem pra ela, a escutem...

O que mais gostei no livro, com certeza, foi o fato de que mesmo quando tudo estava difícil, mesmo quando ela não tinha amigos, mesmo quando a menina não tinha ninguém para conversar, ela nunca deixou de sonhar. Sonhava escondido, sonhava em segredos, mas sonhava e sonhava alto. 

Essa leitura nos mostra como algumas pessoas reagem após sofrer grandes perdas, a depressão em que se encontram quando não conseguem superá-las ou quando se sentem culpadas e como isso pode ter graves consequências no futuro quando a doença não é tratada logo no início.

Pode-se dizer que o livro de Crystal Chan é um livro INTENSO: doce ao extremo, triste, com grandes perdas, com um forte sentimento de culpa, com um amor intenso e muita sensibilidade.
E também posso afirmar: eu fiquei ainda mais intensa após concluí-la e é por isso que desde que a finalizei comecei a indicar a todos!

"A gente faz o melhor que pode, Joia, mas às vezes a triste precisa seguir seu curso natural. Pode levar muito tempo, dependendo do caso"