quinta-feira, 16 de junho de 2016

[RESENHA] NÃO CONTE PARA A MAMÃE - TONI MAGUIRE


ISBN-13: 9788528615722
ISBN-10: 8528615723
Ano: 2012 / Páginas: 308
Idioma: português 
Editora: Bertrand Brasil

"As palavras que se seguiram estavam destinadas a se tornarem o refrão dele:

- Não vá contar para a mamãe, minha menina. Isso é nosso segredo. Se contar, ela não vai acreditar em você. Ela não vai mais amar você.
Eu já sabia que isso era verdade."




SINOPSE

A frase que dá título ao livro de Toni Maguire, Não conte para a mamãe, poderia ser uma pacto ingênuo entre dois irmãos ou uma brincadeira entre crianças. Infelizmente, não é o caso. Na verdade, é a ameaça sofrida pela autora durante os quase dez anos em que foi violentada pelo próprio pai.
Quando aconteceu pela primeira vez, a pequena e inocente Antoniette tinha apenas seis anos. Apesar da tenra idade, tudo ficou gravado em sua memória, o tempo nada dissipou: os detalhes, os sentimentos, a dor. Foi a primeira de muitas, incontáveis vezes. Não conte para a mamãe, de Toni Maguire, desvela a comovente história de um infância idílica que mascarava uma terrível verdade.



RESENHA

Antoinette é uma menina que vive com sua mãe enquanto o pai serve ao exército. Elas acabam o vendo pouco, porém sua mãe é louca por ele, que é sempre bonzinho, charmoso com elas e as enche de presentes.

Até que um dia ele volta definitivamente para a casa, a família se muda da cidade e vão viver mais próximos dos familiares de seu pai. Novos dias virão para a vida da pequena Antoinette e ela não imagina o quanto isso irá interferir em seu futuro...

A cada dia que passa o pai se mostra mais nervoso e estranho, porém a menina não o teme, afinal ele é seu pai, um homem honrado do exército, o homem que deveria protegê-la. Até que com quase 6 anos, enquanto andava pelo sítio da família Antoinette sofre o primeiro abuso, mesmo sem entender o que está acontecendo, ela aprende que a temer o homem nervoso que acabou agarrá-la e de agredi-la. Após contar para a mãe que o "papai" havia beijado a sua boca, ela também aprende que a mãe estará sempre ao lado de seu pai e não irá defender a própria filha, não importa o que aconteça.

Não importa se isso signifique a felicidade da filha. Não importa se signifique que isso irá destruir a sua vida. Não importa se isso custe a vida da menina...

O livro "Não conte para a mamãe" é narrado por Toni, já crescida, porém com os mesmos medos infância dentro de si, em um leito de hospital enquanto cuida de sua mãe que está quase morrendo e começa a enfrentar antigos demônios que ela tentou, e muito, enterrar. Mas as memórias da época em que tinha 6 anos e era a menina Antoinette estão dominando a sua mente, fazendo com que ela finalmente enfrente o seu passado...

Essa é a história real e comovente da autora Toni Maguire, violentada sexualmente, fisicamente e mentalmente pelo pai desde os 6 anos de idade, coisas que quase a levou a morte 3 vezes. Antoinette era uma menina carente, uma adolescente calada e depressiva, enquanto Toni virou uma adulta traumatizada. 

Ainda tento entender o que era pior para a menina: o abuso sofrido pelo pai ou o silêncio permissivo de sua mãe...
Lembrando que na década de 50 não tínhamos Conselho Tutelar, não tínhamos uma equipe docente que prestasse atenção nos pequenos sinais que os alunos passavam, não tínhamos vizinhos que se preocupavam e denunciavam erros, não tínhamos uma sociedade que condenaria um pai pedófilo. Mas sim pessoas que julgariam a vítima, que no caso era uma criança.

Para ler esse livro é preciso ser muito, MAS MUITO forte, é preciso ter estômago, segurar a raiva e as lágrimas, pois cada momento é pior que o outro, quando você acha que não tem mais como piorar, piora... E você vai ficando cada pior. Ainda mais destruído por saber que é real, que aconteceu, que foi um crime horrível e verídico, que a vida dela realmente nunca mais foi a mesma...

O relato da autora é forte e uma das melhores coisas, porém mais difíceis que já tive a oportunidade de ler na vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário