quarta-feira, 17 de agosto de 2016

[RESENHA] O CASTELO MÁGICO DA PRINCESA MELINDA - NÁDIA NÓBREGA


ISBN-13: 9789895166350
ISBN-10: 9895166354
Ano: 2016 / Páginas: 62
Idioma: português de Portugal  
Editora: Chiado Editora

"Passado um ano desde o nosso primeiro encontro, realizei o sonho que inesperadamente tinha nascido naquela noite mágica em que, pela primeira vez, dancei com a Melinda e me apaixonei por ela."


SINOPSE

O reino mágico da princesa Melinda vive dias muito agitados. A princesa está a chegar ao final de seu reinado e, por isso, precisa de encontrar, urgentemente, uma nova sucessora. Porém, a futura princesa, que tem, tal como Melinda, um dom único, anda desaparecida, o tempo está a esgotar-se e a sobrevivência dos seres misteriosos que vivem no castelo, longe dos olhares do mundo, está em risco. Conseguirá Melinda salvá-los?


RESENHA

Conhecemos Lucas, sua infância e seus dias atuais, quando se muda para a casa de seu amigo Ricardo e de sua esposa Sophia, que se encontra no final de uma gestação. Ele acompanhará o amigo numa grande festa real e conhece a princesa Melinda. Existe uma conexão forte entre os dois logo de imediato e mal imagina Lucas que além dessa ligação muitas outras coisas ainda estão por vir e que o transformará para sempre!

O livro escrito pela autora Nádia Nóbrega foi feito para pessoas que, assim como eu, amam um bom conto de fadas, pude suspirar com cada página do livro. Um livro com uma premissa simples, direto, objetivo e encantador, encantador demais. São 62 páginas que nos fazem viajar para o mundo mágico da princesa Sofia e suspirar com cada nova página virada. No livro não vemos o romance puro, não é o foco da autora, vemos o carinho e a conexão, a beleza que pode vir de uma relação sem, necessariamente, precisas de demonstrações e declarações constantes.

O livro de Nádia me encantou profundamente, assim que terminei a leitura já o emprestei para a minha irmã, li para os meus alunos, que adoraram a história e as diferenças em palavras e pronúncias entre o português de Portugal e do nosso português abrasileirado, e, com certeza, irei ler num futuro ao próximo aos meus filhos.






Nenhum comentário:

Postar um comentário