terça-feira, 31 de janeiro de 2017

[RESENHA] MEU QUERIDO MEIO-IRMÃO - PENELOPE WARD


ISBN: B00O78HOGI
Ano: 2016 / Páginas: 264
Idioma: português
Editora: Pandorga

“- O que parece que estou pensando quando olho pra você? - perguntei.

- Acho que você gosta de mim, por mais que saiba que não deveria. – sorri, concordando em silêncio, enquanto ele continuava. - Sinto como se estivesse constantemente tentando me entender.”



SINOPSE

Não é normal desejarmos alguém que nos atormenta. Quando meu meio-irmão, Elec, se mudou para nossa casa, eu não estava preparada para lidar com um cara tão idiota. Odiei o fato de ele ter descontado sua raiva em mim porque não queria estar aqui. Odiei ele ter trazido garotas da escola para seu quarto. Mas o que mais odiei foi o modo indesejável que meu corpo reagia a ele.
A princípio, pensei que tudo o que ele tinha a seu favor era o corpo musculoso e tatuado e o rosto perfeito. Mas as coisas começaram a mudar entre nós, e tudo teve um desfecho em uma noite inesquecível. No entanto, do mesmo modo que Elec entrou na minha vida, logo voltou para a Califórnia. Passaram-se anos desde a última vez que o vi. Quando a tragédia atingiu nossa família, tive que encará-lo novamente. E, diabos, o adolescente que me deixou louca se tornou o homem que destruiu o resto de sanidade que havia em mim. Senti que meu coração estava prestes a ser partido. De novo.


RESENHA

Greta agora tem um meio-irmão morando em sua casa, Elec, filho de seu padrasto, mas a adolescente não esperava que ele fosse tão idiota/babaca/grosseiro/sexy. Com o tempo e com a vontade incontrolável de conhecê-lo, mesmo quando ele a trata tão mal, ela acaba descobrindo que na verdade essa é apenas a máscara que ele usa para disfarçar a sua verdadeira dor e fica impossível não desejar mais ainda esse meio irmão badboy/traumatizado.

Conforme a amizade entre eles vai crescendo, o amor vai aumentando numa velocidade ainda maior, mas logo que Elec entra de vez no coração de Greta, ele parte para a Califórnia, deixando sua meia-irmã em pedaços. Após anos de nenhum contato uma tragedia na família faz com que Elec volte a vida de Greta, acompanhado de uma namorada, deixando o coração da garota na mão. Será que o seu meio-irmão vai deixá-la, novamente, destroçada?

Ao olhar a capa de "Meu querido meio-irmão" você pensa que se trata de mais um clichê com safadeza e muita baguete na padaria literária da vida, não é mesmo? Mas não, a frase "NÃO JULGUE UM LIVRO PELA CAPA" nunca foi tão verdadeira.

O livro de Penelope Ward, que você começa achando que será só mais um hot em sua vida, vai se mostrando uma história linda, com muitos pontos sensíveis e com um desfecho que eu realmente não esperava.

Terminei o livro completamente apaixonada por Elec, pela escrita de Penelope e pelo rumo que a história levou. Tirei meia estrelinha por essa capa, pois como vocês sabem, não aguento esse negócio de capa que não tem nada a ver com a história e nessa tem cenas hots sim (e ótimas), mas são poucas perto da beleza que essa leitura traz.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

[RESENHA] GAROTA DESAPARECIDA - SOPHIE MCZENZIE




ISBN-13: 9788576864172
ISBN-10: 8576864177
Ano: 2016 / Páginas: 238
Idioma: português
Editora: Verus


"Como alguém pode definir quem é se não sabe de onde veio? E eu não tenho a menor ideia de onde eu vim." 



SINOPSE

Lauren mora na Inglaterra e sempre soube que é adotada. Mas, quando uma breve pesquisa sobre o seu passado revela a possibilidade de ela ter sido roubada de uma família americana ainda bebê, a vida de Lauren de repente parece uma fraude. O que ela pode fazer para tentar encontrar os pais biológicos? E seus pais adotivos terão sido os responsáveis por sequestrá-la? Lauren convence sua família a fazer uma viagem para o outro lado do Atlântico e, lá chegando, foge para tentar descobrir a verdade. Mas as circunstâncias de seu desaparecimento são sombrias, e os sequestradores de Lauren ainda estão à solta — e dispostos a qualquer coisa para mantê-la calada.


RESENHA

Lauren precisa fazer uma redação de volta as aulas com o tema "Quem sou eu" além de estar cansada desses temas  que fazemos em todo retorno na escola vem a grande questão da vida da garota: ela realmente não sabe quem é, sabe que é adotada, mas a mãe adotiva se recusa a dar qualquer informação sobre a sua infância, para conseguir finalizar a sua redação ela resolve fazer uma pesquisa na internet para tentar descobrir a sua origem. Já dizia a minha mãe "Quem procura, acha!" e Lauren descobre que pode ter sido roubada de sua família americana.

Quem são seus pais adotivos? Como ela pode ter sido roubada? Como encontrar seus verdadeiros pais?

Assim, como uma boa adolescente estereotipada que só pensa no seu lindo umbigo, ela e seu amigo Jam armam um plano: viajar com a família de Lauren para os Estados Unidos, fugirem e buscarem pela verdade de sua vida. Mas será que essa busca pode mostrar quem ela realmente é ou apenas colocar mais dúvidas e perigos em sua vida?

É difícil conseguir engatar uma leitura quando eu encontro uma protagonista como Lauren: que só pensa em si própria. Diversas vezes durante a leitura tinha vontade de entrar no livro, dar uns chacoalhões na garota e dizer: meninaa, se situa na vida, pelo amor de Deus. Mas não, eu não o fiz e não, ela não se situou.

Sabe quando uma história tem tudo pra ser, tem uma premissa tão importante e que deveria ser tão envolvente, quando uma história promete muito suspensa, descobrimento e aventuras? Então, pra mim "Garota Desaparecida" só prometeu. Não sei se fui com muita expectativa e me decepcionei ou se foi o fato da autora querer falar de tudo e não falar nada que me decepcionou.

Lado positivo: foi uma leitura rápida e que, mesmo com não gostando de alguns pontos, me deixou curiosa para descobrir o final. O desfecho foi bom, ok, mas não foi um plot twist que fez com que eu morresse de amor. Quis muito gostar desse livro, porém, infelizmente, não foi pra mim.

DECEPÇÕES LITERÁRIAS


Oi, gente!

É tão difícil falar de livros que não gostamos, pois muitas vezes a opinião das pessoas não é mesma que a nossa, já que os gostos são diferentes. Mas nesse vídeo tentei mostras as minhas decepções literárias sem desrespeitar quem gosta dessas obras, espero que tenha dado certo haha

Assistam o vídeo, curtam, se inscrevam no canal, comentem e compartilhem com seus amigos <3

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

[RESENHA] O AR QUE ELE RESPIRA - BRITTAINYC. CHERRY



ISBN-13: 9788501075666
ISBN-10: 8501075663
Ano: 2016 / Páginas: 308
Idioma: português
Editora: Record

"Você não precisa estar bem o tempo todo. É normal sentir a dor de vez em quando. É normal se sentir perdida, como se estivesse andando no escuro. São os dias ruins que tornam os bons ainda melhores. "


SINOPSE


O novo romance da autora de Sr. Daniels.
Como superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intratável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo. Ou talvez sim.



RESENHA

Elizabeth viu sua vida virar de ponta cabeça e um vazio irreparável a invadiu após a morte de marido Steven. Um ano se passou e esse vazio sempre consegue crescer mais um pouquinho. A única coisa que a faz seguir em frente é sua filha Emma e por ela, Liz resolve voltar a pequena cidade de Meadows Creek e retomar sua antiga vida ao lado de seus sogros e amigos.

Logo que chega já se envolve em um incidente com Tristan Cole: estranho, barbudo, grosseiro, olhar agressivo, extremamente triste e solitário, o esquisitão da cidade. Mas ela vê um lado de Tristan que ninguém na cidade jamais viu e após descobrir que ele é o seu novo vizinho resolve tentar se aproximar dele para entender a tristeza que vê em seus olhos. Elizabeth não imagina que a dor e as perdas na vida do esquisitão são ainda maiores e mais difíceis de superar que as suas dores, a única coisa que sabe é: ele não pretende se abrir com ela de jeito nenhum.

Liz não é brasileira, mas também não desiste fácil, entretanto será que ela é capaz de lidar com a própria dor? Será que conseguirá ajudar Tristan se não consegue ajudar a si mesma? Será que compartilhando o sofrimento com o outro a dor que ambos sentem diminuirá?

"O ar que ele respira" me trouxe personagens, cenas, lições e quotes lindos que aquecerão meu coração a cada recordação. Um livro que mostra a aceitação, o auto perdão, o perdão ao próximo e o "se permitir", afinal uma pessoa que sofreu um grande trauma irá se permitir ser feliz novamente ou terá que viver eternamente de luto?

Ao realizar a leitura me lembrava O TEMPO TODO da cidade pequena do interior de SP em que meus avós moram, Itaporanga, pois todos os dilemas e fofocas dos poucos habitantes foram retratados com muita realidade no livro de Brittainy C. Cherry haha (eu tento largar o caipirês de Itaporanga, mas o caipirês não me deixa).

Como saquei algumas coisas que iriam acontecer logo no início do livro, e elas realmente aconteceram, acabei tirando uma estrelinha, mas isso não diminuiu o ensinamento lindo que ele me trouxe e o carinho que senti por esse Tristan "Pluto" Cole lindo e libertador, pois ele libertou meu coração de todo o pré-conceito ao julgar a felicidade/tristeza alheia.

"A cada segundo. Cada minuto. Cada dia. Cada hora."

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

[RESENHA] DEZ FORMAS DE FAZER UM CORAÇÃO SE DERRETER - SARAH MACLEAN



ISBN-13: 9788580415292
ISBN-10: 8580415292
Ano: 2016 / Páginas: 352
Idioma: português
Editora: Arqueiro


"Não devia beijá-la ele sabia disso.
No entanto, ela era diferente de qualquer mulher que já havia conhecido - e ele queria descobrir seus segredos. Mais do que isso: ele a queria."



SINOPSE

Isabel Townsend não é exatamente o que se espera da filha de um conde. Apesar de ter a pele delicada e de saber se portar como uma dama quando necessário, a jovem também monta a cavalo, conserta telhados, administra a propriedade e cria o irmão caçula desde que a mãe faleceu – tudo isso sem despertar a menor suspeita de que não há um homem sequer para cuidar de sua família.

Para o pai dela, que só queria se divertir e gastar dinheiro em jogatinas, pouco importava o que ela fizesse. Porém, quando ele morre, Isabel se vê sem recursos e precisa defender os direitos do irmão, ameaçados pela chegada iminente de um tutor. Assim, não lhe resta saída senão vender sua coleção de estátuas de mármore, o único bem que herdou.

Para sorte sua, um especialista em antiguidades acaba de chegar ao condado. Inteligente e sensual, lorde Nicholas St. John é um solteiro convicto que deixou Londres para se livrar das jovens que passaram a persegui-lo desde que foi eleito um dos melhores partidos da cidade.

Em poucos dias, fica claro para Nick que Isabel é a mulher mais obstinada e misteriosa – além da mais interessante – que já cruzou seu caminho. Ao mesmo tempo, ao conhecê-lo melhor, a independente Isabel percebe que há homens em que vale a pena confiar. Enquanto eles põem de lado suas antigas convicções, seus corações se abrem para dar uma chance ao amor.


RESENHA

Nicholas St. John, irmão gêmeo do marquês de Ralston, precisa fugir de Londres. Após ser apontado com o melhor partido da temporada londrina e começar a ser desejado por TODAS as solteiras locais, ele precisa ir embora, e logo!

Aproveitando para escapar, ele irá ajudar o Duque de Leighton a buscando a sua irmã que fugiu, antes que um escândalo surja e coloque a sua sagrada reputação em risco. Enquanto busca por Georgina seu caminho irá cruzar com Lady Isabel: filha de um falecido conde, linda, incomum e muito misteriosa.

Nick não imagina que Isabel se criou praticamente sozinha, cuida do irmão como se fosse seu filho, não possui empregados, conta com o pouco dinheiro que restou das dívidas de seu pai ausente e administra a Casa Minerva, um local onde abriga muitas mulheres que fugiram de maus tratos ou de algo impróprio para as mulheres de sua época. Lady Isabel protege essa casa mais do que a si mesma, porém ao se encantar pelos olhos de Nick começa a temer pela segurança de suas garotas e ela mal imagina que na verdade, tudo começou porque ele procura uma de suas protegidas...

Em "Dez formas de fazer um coração se derreter" nós vemos o lado feminista de Sarah MacLean ainda mais forte com uma mocinha que é mais forte e mais batalhadora do que muitos homens de sua época (e dos dias hoje também!). Nicholas já é aquele mocinho que você só consegue ler e suspirar. Ele irá fazer de TUDO para conhecer e ajudar Isabel, mesmo ela fazendo de tudo para que ele não o faça.

A edição da Arqueiro está linda e sou apaixonada pelas capas dos romances de época da editora, acho MUITO mais lindas do que as gringas. Só tirei uma estrelinha do livro por ter alguns trechos muito parecidos com o primeiro livro (principalmente as falas nas cenas hots haha), porém é uma história linda, que aqueceu meu coração e que me fez sonhar com mais um irmão St. John.

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

[LANÇAMENTO] COMEÇOU A PRÉ-VENDA DE "A ROSA E A ADAGA"



(Leia a resenha do primeiro livro "A fúria e aurora" AQUI)
Oi, gente!
Está chegando o dia de lançamento de um dos livros mais aguardados do ano e é claro que você vai saber tudo sobre ele aqui na Ressaca!



SINOPSE

A esperada continuação de A Fúria e a Aurora, inspirado no clássico As mil e uma noites Sherazade chegou a acreditar que seu marido, Khalid, o califa de Khorasan, fosse um monstro. Mas por trás de seus segredos, ela descobriu um homem amável, atormentado pela culpa e por uma terrível maldição, que agora pode mantê-los separados para sempre. Refugiada no deserto com sua família e seu antigo amor, Tariq, ela é quase uma prisioneira da lealdade que deve às pessoas que ama. Mas se recusa a ficar inerte e elabora um plano. Enquanto seu pai, Jahandar, continua a mexer com forças mágicas que ele ainda não entende, Sherazade tenta dominar a magia crescente dentro dela. Com a ajuda de um tapete velho e um jovem sábio e tempestuoso, ela concentrará todas as suas forças para quebrar a maldição e voltar a viver com seu verdadeiro amor.




Essa aguardada continuação promete muita emoção e uma Sherazade ainda mais guerreira que a do primeiro livro.

Adquiram o seu livro em pré-venda nos seguintes sites:
→ Saraiva: http://bit.ly/2jZDrh9
→ Cultura: http://bit.ly/2kpTJw5
→ Amazon: http://amzn.to/2keZWMk
→ Cia dos Livros: http://bit.ly/2jn98Q9

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

[RESENHA] NOVE REGRAS A IGNORAR ANTES DE SE APAIXONAR - SARAH MACLEAN


ISBN-13: 9788580415049
ISBN-10: 8580415047
Ano: 2016 / Páginas: 384
Idioma: português
Editora: Arqueiro


"O amor não é unilateral e egoísta. É pleno e generoso, e modifica a vida da melhor maneira possível. O amor não destrói, Gabriel. Ele cria."


SINOPSE

A sonhadora Calpúrnia Hartwell sempre fez tudo exatamente como se espera de uma dama. Ainda assim, dez anos depois de ser apresentada à sociedade, ela continua solteira e assistindo sentada enquanto as jovens se divertem nos bailes. Callie trocaria qualquer coisa por uma vida de prazeres.

E por que não se arriscar se, aos 28 anos, ela já passou da idade de procurar o príncipe encantado, nunca foi uma beldade e sua reputação já não lhe fará a menor diferença? Sem nada a perder, a moça resolve listar as nove regras sociais que mais deseja quebrar, como beijar alguém apaixonadamente, fumar charuto, beber uísque, jogar em um clube para
cavalheiros e dançar todas as músicas de um baile. E depois começa a quebrá-las de fato.

Mas desafiar as convenções pode ser muito mais interessante em boa companhia, principalmente se for uma que saiba tudo sobre quebrar regras. E quem melhor que Gabriel St. John, o marquês de Ralston, para acompanhá-la? Afinal, além de charmoso e devastadoramente lindo, ele é um dos mais notórios libertinos de Londres.

Contudo, passar tanto tempo na companhia dele pode ser perigoso. Há anos Callie sonha com Gabriel e, se não tiver cuidado, pode acabar quebrando a regra mais importante de todas – a que diz que aqueles que buscam o prazer não devem se apaixonar perdidamente.



RESENHA

Lady Calpúrnia é uma solteirona que além de ter um corpo fora dos padrões londrino da época também conta com uma mãe de péssimo gosto. Após tantas temporadas sem sucesso e aos 28 anos nem ela espera que algo aconteça, então nem a própria se arruma e no baile se senta junto com as solteironas e de lá se encanta por Gabriel St. John, o libertino de fama mais incorrigível de Londres.

Até que em uma bela noite Callie decide que como já não vai mais casar mesmo, irá realizar uma lista de desejos secretos, com nove regras que seria inconcebível para qualquer mulher de respeito de sua época, mas para que se preocupar com respeito quando sua vida não sai da mesma mesmice de sempre? Em sua lista existem itens como fumar charuto, entrar em uma casa masculina de jogos e ser beijada.

Em um momento de insanidade ela vai à casa de Gabriel, o marquês de Ralston, para que ele a beije e ele pede que em troca ensine a sua irmã que acabou de conhecer e é um tanto geniosa a se adaptar a sociedade londrina como uma verdadeira dama. Porém após escrever essa lista e começar a colocá-la em prática tudo o que Callie sempre acreditou começa a cair por terra e ela percebe que jamais poderá ver a vida com os olhos da solteirona infeliz de antes.

Em "Nove regras a ignorar antes de se apaixonar" vemos um romance de época que parece ser clichê, da solteirona, do libertino e todas as confusões que essa combinação pode trazer, mas que de clichê não tem NADA! Callie é uma personagem forte, que finalmente sabe o que quer e que vai atrás de tudo isso, não precisando da ajuda de um homem. E aí chegamos em um ponto claro assim que você inicia a leitura: Sarah MacLean é uma feminista das boas! Como não amar?

Nessa leitura vemos uma sociedade que era tão preconceituosa e que encurralava as mulheres e sua felicidade, que apenas dava liberdade aos homens, um casal que vai fazer até os que não gostam de romance se apaixonarem e uma história que vai lhe mostrar que a felicidade e o amor estão acima de qualquer pré-julgamento.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

[LANÇAMENTO] O 3° LIVRO DA SÉRIE "A RAINHA VERMELHA" FOI ANUNCIADO, "A PRISÃO DO REI" VEM AÍ


Oi, gente!
A Editora Seguinte, um selo da Companhia das Letras, acabou de divulgar a capa do novo livro de Victoria Aveyard no Brasil e ela ficou MA-RA-VI-LHO-SA, não é mesmo?!
"A prisão do rei" é o terceiro livro da série distópica "A Rainha Vermelha" e eu estou super ansiosa para lê-lo, afinal, depois daquele final destruidor e sem saber o que fazer da vida de "Espada de Vidro" não vejo a hora de tê-lo em mãos.

A pré-venda do livro começa na semana que vem, mas ele só será lançado no dia 06 de março, não será simultâneo com os Estados Unidos.
Se você adquirir o livro durante a pré-venda de quebra ainda ganha uma bandana da Guarda Escarlate! 

Quem (eu) já quer? 

Fiquem ligados aqui na ressaca que traremos mais informações sobre esse lançamento tão aguardado!

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

[RESENHA] DANÇANDO SOBRE CACOS DE VIDRO - KA HANCOCK


ISBN-13: 9788580412079
ISBN-10: 8580412072
Ano: 2013 / Páginas: 336
Idioma: português
Editora: Arqueiro


"E enquanto eu contemplava meu marido trêmulo, percebi como as palavras do médico haviam sido proféticas. Puxei Mickey para mim e seus braços me envolveram. Qual era o plano de Deus?"



SINOPSE

Lucy Houston e Mickey Chandler não deveriam se apaixonar. Os dois sofrem de doenças genéticas: Lucy tem um histórico familiar de câncer de mama muito agressivo e Mickey, um grave transtorno bipolar. No entanto, quando seus caminhos se cruzam, é impossível negar a atração entre eles.

Contrariando toda a lógica que indicava que sua história não teria futuro, eles se casam e firmam – por escrito – um compromisso para fazer o relacionamento dar certo. Mickey promete tomar os remédios. Lucy promete não culpá-lo pelas coisas que ele não pode controlar. Mickey será sempre honesto. Lucy será paciente.

Como em qualquer relação, eles têm dias bons e dias ruins – alguns terríveis. Depois que Lucy quase perde uma batalha contra o câncer, eles criam mais uma regra: nunca terão filhos, para não passar adiante sua herança genética.

Porém, em seu 11° aniversário de casamento, durante uma consulta de rotina, Lucy é surpreendida com uma notícia extraordinária, quase um milagre, que vai mudar tudo o que ela e Mickey haviam planejado. De uma hora para outra todas as regras são jogadas pela janela e eles terão que redescobrir o verdadeiro significado do amor.Dançando sobre cacos de vidro é a história de um amor inspirador que supera todos os obstáculos para se tornar possível.



RESENHA

Lucy e Mickey formam aquele casal impossível e mais apaixonada que as pessoas conhecem. Mickey sofre de um transtorno bipolar grave, enquanto Lucy, que já perdeu o pai para a criminalidade e a mãe para um câncer de mama, tem o histórico genético dessa doença assombrando seus dias. 

Há alguns anos Lucy quase morreu pelo câncer de mama, mas saiu vitoriosa dessa batalha e então ela e o marido colocam mais uma regra em sua lista: nunca terão filhos, não irão passar essa doença genética a eles e nem mostrarão o lado sombrio que às vezes invade Mickey.

Anos depois, após um dos surtos do marido, Lucy descobre em uma consulta de rotina que está grávida, um milagre que pode mudar tudo. Será que eles conseguirão passar por isso juntos? Será que o amor que eles já sentem por esse bebê consegue superar o transtorno bipolar e o fantasma do câncer que os assombra?

É até difícil resenhar o livro "Dançando sobre cacos de vidro" sem lembrar de toda a emoção que senti nele e me emocionar tudo de novo. Foi um livro que me prendeu com a sua carga emocional desde o início e que me encantou pela forma como é escrito. A escrita te conquista desde a primeira página e nas últimas 100 páginas eu já nem sabia quem eu era mais, só sabia que sentia as mesmas coisas que os personagens e que não conseguia parar de chorar.

Um dos melhores livros que já li na vida, nele vemos família, amor, personagens fortes e bem construídos, perdas, matrimônio, esperança e, novamente, um amor capaz de ultrapassar barreiras inimagináveis. Garanto que ao ler o livro de Ka Hancock você irá se emocionar (já prepara um lencinho) e também te fará entender que nem sempre os planos de Deus são os mesmos que os nossos e aí, querido leitor, você precisará aprender a dançar sobre os cacos de vidro.


quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

[RESENHA] SETE MINUTOS DEPOIS DA MEIA-NOITE - PATRICK NESS


ISBN-13: 9788581638249
ISBN-10: 8581638244
Ano: 2016 / Páginas: 160
Idioma: português
Editora: Novo Conceito


“Você não escreve sua vida com palavras, você escreve com ações. Não importa o que você pensa. Só importa o que você faz.”


SINOPSE

Conor é um garoto de 13 anos e está com muitos problemas na vida.

A mãe dele está muito doente, passando por tratamentos rigorosos. Os colegas da escola agem como se ele fosse invisível, exceto por Harry e seus amigos que o provocam diariamente. A avó de Conor, que não é como as outras avós, está chegando para uma longa estadia. E, além do pesadelo terrível que o faz acordar em desespero todas as noites, às 00h07 ele recebe a visita de um monstro que conta histórias sem sentido.

O monstro vive na Terra há muito tempo, é grandioso e selvagem, mas Conor não teme a aparência dele. Na verdade, ele teme o que o monstro quer, uma coisa muito frágil e perigosa. O monstro quer a verdade.

Baseado na ideia de Siobhan Dowd, Sete minutos depois da meia-noite é um livro em que fantasia e realidade se misturam. Ele nos fala dos sentimentos de perda, medo e solidão e também da coragem e da compaixão necessárias para ultrapassá-los.



RESENHA

Conor tem apenas 13 anos e mesmo assim já passa por tantas coisas na vida: bullying na escola, pais divorciados, mãe com uma grave doença e o pai com uma nova família morando em outro país. Toda noite ele é amedrontado pelo mesmo pesadelo, toda noite isso o atormenta: ele sonha com um monstro que vive em seu quintal.

Até que certa noite esse monstro aparece em seu quarto, lhe contando várias histórias e propondo a Conor contar a quarta história, porém ela deve ser verdade e ele deve ser o protagonista dela. Esse é o grande medo do garoto. Qual será a verdade que esse monstro quer tanto saber?

Amor. Perda. Verdade. Esperança!

Não se deixem enganar por essa capa ou título, não se trata de um livro de terror, mas sim de um drama. Vamos começar pelas lições que o monstro nos traz, no início não faz sentido ao garoto, mas nos mostra que muitas vezes a vida não tem um final feliz e que todos tem um lado bom e ruim dentro de si.

É um livro que trata de temas fortes e difíceis de serem trabalhadas com sensibilidade e histórias que vão te instigando. Um livro que te emociona, que aquece o seu coração e te faz refletir. Me fez chorar? É claro! Mas trouxe, principalmente, uma reflexão e uma percepção da vida.

É aquele tipo de livro que você pega para ler e termina em horas, por ser um livro com poucas páginas, mas principalmente, por te fazer não conseguir largar a história e Conor que é aquele personagem que você só quer carregar no colo, embalar para que tenha um sonho bom e não soltar nunca mais.

"— Nem sempre há um mocinho. Nem sempre há um bandido. A maioria das pessoas fica no meio-termo."

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

[RESENHA] A VERDADE SOBRE NÓS - AMANDA GRACE



ISBN-13: 9788580575378
ISBN-10: 8580575370
Ano: 2014 / Páginas: 208
Idioma: português
Editora: Intrínseca

"Eu só via você e quanto o queria. Sabia, naquele momento, que precisava fazê-lo ser meu, a qualquer preço, apostando para ver o que o futuro nos reservaria. Só queria ter sabido, naquele dia no rio, que não eram minha vida, minha dor, que estavam em jogo. Eram as suas."


SINOPSE

Madelyn Hawkins está cansada. Cansada de ser sempre perfeita. Cansada de tirar A em tudo. Cansada de seguir à risca os planos que os pais fizeram para ela. Madelyn Hawkins está cansada de ser algo que não é, algo que não quer ser. E então ela conhece Bennet Cartwright. Inteligente, sensível, engraçado. A seu lado, ela se sente livre e independente. Uma história que poderia muito bem ter um final feliz, não fosse por um detalhe: Maddie tem apenas 16 anos, e Bennet, além de ter 25 anos, é seu professor. Pressionada pelos pais a participar de um programa para jovens talentos, Maddie pula dois anos do Ensino Médio e vai direto para a faculdade, onde conhece e se apaixona pelo professor de biologia. O sentimento é recíproco, e para dar uma chance àquele novo relacionamento que lhe faz tão bem, ela decide não contar para Bennet sua idade. Não demora muito para que as coisas comecem a dar errado, e as consequências da farsa de Maddie ganham contornos devastadores quando a verdade vem à tona. 


RESENHA

Madelyn tem 16 anos e é uma aluna prodígio que pula dois anos do Ensino Médio para fazer um programa de jovens talentos e esta cansada de ser essa aluna prodígio, de ser perfeita, de ser a melhor filha e de todas as cobranças que esses fatos carregam: a pressão enorme de seus pais.

Em sua primeira aula de Biologia ela se apaixona perdidamente pelo seu professor Bennet de 25 anos e ela finge que tem mais de 18 anos e já terminou o Ensino Médio, assim como todos da sua turma. A cada dia ela tenta se aproximar mais do professor e aos poucos ele vai se encantando por Madelyn também, mas ele não imagina que na verdade ela é uma menina e nem imagina todos os problemas que isso pode desencadear em sua vida.

O livro é escrito a partir do PoV da Madelyn, ela escreve uma carta ao seu amado Bennet explicando tudo o que aconteceu, contando a verdade das suas ações e na primeira página você já sabe: algo terrível aconteceu.

Aos poucos nós vamos conhecendo ainda mais a história e a vida da garota, a cada página de sua carta vemos a mudança da escrita da autora Amanda Grace, começando por uma menina adolescente, porém madura, para uma pessoa desesperada pela mudança de vida, para a obsessão que teve por Bennet e para a Madelyn depressiva e solitária, o desenrolar foi o ponto que mais gostei no livro, já que a autora vai te levando por caminhos que te fazem "penetrar" na mente da personagem principal.

A capa do livro foi algo que me incomodou, e muito, na verdade, pois ela remete a um romance fofo e esse livro é muito mais por isso, além envolver o psicológico também mostra a importância da verdade em qualquer relacionamento. Como acredito no poder que de uma capa e que ela é o melhor prólogo que existe, tirei uma estrela do livro por isso, mas amei a história e super recomendo!

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

META LITERÁRIA PARA 2017


Oi, gente!
Essas são as minhas metas de leitura para esse ano de 2017, venham conferir!

As metas são aquelas que eu sempre falo pra vocês aqui no blog e no instagram, mas que nesse ano lindão que se inicia vou fazer de tudo para colocar em prática haha

Assistam, curtam, comentem, se inscrevam no canal e compartilhem com seus amigos.
Não se esqueçam de deixar as metas de vocês nos comentários também <3

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

[RESENHA] O PRESENTE - CECELIA AHERN


ISBN-13: 9788581633145
ISBN-10: 8581633145
Ano: 2013 / Páginas: 320
Idioma: português
Editora: Novo Conceito

"Está é uma história sobre uma pessoa que descobre quem é. Sobre uma pessoa que é desembrulhada, e cujo interior é revelado a todos que a estimam. E todos são revelados a ela. No momento certo"




SINOPSE


Todos os dias, Lou Suffern luta contra o tempo. Ele tem sempre dois lugares para ir, tem sempre duas coisas a fazer. Quando dorme, sonha com os planos do dia seguinte, e, quando está em casa, com a esposa e os filhos, sua mente está, invariavelmente, em outro lugar.

Numa manhã de inverno, Lou encontra Gabe, um morador de rua, sentado no chão, sob o frio e a neve, do lado de fora do imenso edifício onde Suffern trabalha.

Os dois começam a conversar, e Lou fica muito intrigado com as informações que recebe de Gabe; informações de alguém que tem observado uniões improváveis entre os colegas de trabalho de Lou, como os encontros da moça de sapatos Loubotin com o rapaz de sapatos pretos...

Ansioso por saber de tudo e por manter o controle sobre tudo, Lou entende que seria bom ter Gabe por perto — para ajudá-lo a desmascarar associações que se formam fora de suas vistas — e lhe oferece um emprego.

Mas logo o executivo arrepende-se de ajudar Gabe: sua presença o perturba. O ex-mendigo parece estar em dois lugares ao mesmo tempo, e, além disso, Gabe lhe fala umas coisas muito incomuns, como se soubesse do que não deveria saber...

Quando começa a entender quem é realmente Gabe, e o que ele faz em sua vida, o executivo percebe que passará pela mais dura das provações.

Esta história é sobre uma pessoa que descobre quem é. Sobre uma pessoa cujo interior é revelado a todos que a estimam. E todos são revelados a ela. No momento certo.



RESENHA


Noite de Natal, policiais fazendo ronda e um menino, revoltado, atira um peru na janela da nova casa de seu pai.
Conversar com esse adolescente não é nada fácil, então Raphie, o policial, tenta lhe contar uma historia e lhe ensinar uma lição:
Lou, vive para o trabalho e sempre faz duas coisas ao mesmo tempo, nunca presta atenção na família, nas pessoas e em nada, apenas no dinheiro.

Sendo um péssimo pai, péssimo marido, péssimo filho e um péssimo irmão, a única coisa que está em seu interesse é a promoção em seu serviço (trair a esposa nas horas vagas também) e pra isso ele é capaz de passar por cima de todos, mas talvez nem precise de tanto, pois após conhecer Gabe, um mendigo que parece conhecer a vida de todos no escritório, ele descobre um novo espião e uma forma de controlar tudo o que acontece em sua vida profissional, sendo assim resolve "ser uma boa pessoa" e lhe dá um emprego.
Mas Gabe, na verdade, além de ajudá-lo irá mostrar a Lou uma nova forma de ver velhas atitudes e mudar completamente a sua vida. Mas será que é disso que o empresário precisa?

O livro "O presente" foi o primeiro livro natalino que li e a escrita de Cecelia arrasa sempre, a forma como ela escreve muda em cada um de seus livros e isso me encanta, menos nesse protagonista aí que foi difícil de criar uma empatia...


Apesar de não gostar do personagem, a história tem uma linda mensagem sobre como o tempo age em nossas vidas que me cativou, acredito que por ser um conto natalino a história tem certos aspectos e um final triste, porém devo salientar que gostei do fechamento da história, não tentem me convencer a gostar de um personagem insuportável e traidor em um passe de mágicas, não, nem Papai Noel conseguiria essa façanha!




terça-feira, 3 de janeiro de 2017

[RESENHA] SIMON VS. A AGENDA HOMO SAPIENS - BECKY ALBERTALLI


ISBN-13: 9788580578928
ISBN-10: 8580578922
Ano: 2016 / Páginas: 272
Idioma: português
Editora: Intrínseca

“Branco não devia ser o padrão, assim como hétero não devia ser o padrão. Não devia existir nenhum padrão.”


SINOPSE

Simon tem dezesseis anos e é gay, mas ninguém sabe. Sair ou não do armário é um drama que ele prefere deixar para depois. Tudo muda quando Martin, o bobão da escola, descobre uma troca de e-mails entre Simon e um garoto misterioso que se identifica como Blue e que a cada dia faz o coração de Simon bater mais forte.
Martin começa a chantageá-lo, e, se Simon não ceder, seu segredo cairá na boca de todos. Pior: sua relação com Blue poderá chegar ao fim, antes mesmo de começar.
Agora, o adolescente avesso a mudanças precisará encontrar uma forma de sair de sua zona de conforto e dar uma chance à felicidade ao lado do menino mais confuso e encantador que ele já conheceu.
Uma história que trata com naturalidade e bom humor de questões delicadas, explorando a difícil tarefa que é amadurecer e as mudanças e os dilemas pelos quais todos nós, adolescentes ou não, precisamos enfrentar para nos encontrarmos.


RESENHA

Simon é gay, porém ninguém sabe,afinal ele mora em um dos lugares com mais preconceito dos Estados Unidos, apenas Blue, com quem ele conversa diariamente por e-mail. Para Blue Simon é o Jacques e Simon também não sabe quem ele é, apenas que estuda da mesma escola que ele. Assim é a relação dos dois: cumplicidade, partilhas e o segredo da identidade.

Até que um belo dia saindo da biblioteca da escola após usar os computadores para conversar com Blue, Simon é parado por Martin, um cara que ele nunca tolerou, e que o chantageia, quer conhecer a sua amiga Abby ou revelará o conteúdo dos e-mails. Simon se desespera, pois como será isso para Blue? Como ele fará isso com a sua amiga? Como irá contar para as pessoas que é gay? Mas o mais importante: como Blue reagirá quando saber que o Jacques na verdade é o Simon?

Simon é aquele personagem que você quer pegar no colo e ser amiga pra sempre, tipo BEST FRIENDS FOREVER, andar igual nas ruas, fazer tatuagens em conjunto e todo o mais...

Becky, a autora, é uma psicóloga americana que SABE do que está escrevendo, pois lida diariamente com adolescentes, e como ela escreve bem, você não consegue parar até chegar na última página.


O livro "Simon VS. a agenda Homo Sapiens" é um romance gay extremamente divertido que roubou o meu coração e inúmeras risadas. Uma forma nada clichê que nos mostra respeito, amizade, diferentes formas de amor e, principalmente, a igualdade que deve existir. Um livro nada clichê que vem de pouquinho em pouquinho mostrar uma realidade que precisa ser mais aberta e dialogada: a aceitação.
Respeitar um gay não te torna gay, te torna humano, então vamos acordar coleguinhas e amar o próximo, sendo ele gay, hétero, homem, mulher, ET, alien etc.

Sabe quando você termina o segundo livro do ano e pensa "cara, terminei um dos melhores que livros que irei ler esse ano!",  foi EXATAMENTE o que pensei, então: LEIAM!


"Você derrubou seu próprio muro. E talvez o meu também." 

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

[RESENHA] MIGA, QIEREM ROUBAR MEU CRUSH - KALLINY MOURA



ISBN-13: 9788592213503
ISBN-10: 8592213509
Ano: 2016 / Páginas: 254
Idioma: português
Editora: Kalliny de Moura Souza

"O coração precisa ser forte para aguentar todas as dificuldades do amor, mas vale a pena. Arrisque-se."



SINOPSE


Aos doze anos Eduarda descobriu como era se sentir apaixonada. Porém as borboletas no estômago voaram rápido demais, deixando o gosto amargo do vazio e o nó na garganta, De feliz e apaixonada a chorona e desiludida em segundos. O primeiro amor, a primeira decepção, o primeiro beijo, a primeira vez... Uma verdadeira luta para sobreviver no mundo mais louco que ela já conheceu: o mundo do amor.


RESENHA


Eduarda Miudinha descobre a verdadeira felicidade aos 12 anos de idade, com a cabeça nas nuvens, com o coração saindo pela boca, capaz de andar sobre o mar, afinal, a menina estava apaixonada. Ela tem seu coração partido pela primeira vez e a partir desse momento já descobre que talvez o amor não seja essa maravilha toda que fantasia, mas como viver sem fantasiar com isso?

Duda é uma pessoa impulsiva, que não pensa antes de falar ou agir e que segue o seu coração inteiramente, coisas que a trazem muitos problemas em tudo na vida, mas, principalmente, em suas relações amorosas e o livro "Miga, querem roubar meu crush" vem nos mostrar todas as confusões que o amor a envolve até a sua vida adulta.

Kalliny Moura escreve um livro leve e divertido, que me arrancou muitas risadas, uma leitura fácil e rápida, ideal para quem quer sair daquela ressaca literária pesada. Além da diversão garantida outra coisa que gostei muito foi ver todo o amadurecimento da personagem principal através dos anos.

"Miga, querem roubar meu crush" é um lançamento independente que você pode adquirir em formato físico diretamente com a autora  @eduardamiudinha ou em ebook no site da Amazon.