quarta-feira, 5 de abril de 2017

[RESENHA] O ROUXINOL - KRISTIN HANNAH


ISBN-13: 9788580414677
ISBN-10: 8580414679
Ano: 2015 / Páginas: 432
Idioma: português
Editora: Arqueiro

"Se há uma coisa que aprendi nesta minha longa vida foi o seguinte: no amor, nós descobrimos quem desejamos ser; na guerra, descobrimos quem somos."



SINOPSE

França, 1939: No pequeno vilarejo de Carriveau, Vianne Mauriac se despede do marido, que ruma para o fronte. Ela não acredita que os nazistas invadirão o país, mas logo chegam hordas de soldados em marcha, caravanas de caminhões e tanques, aviões que escurecem os céus e despejam bombas sobre inocentes.
Quando o país é tomado, um oficial das tropas de Hitler requisita a casa de Vianne, e ela e a filha são forçadas a conviver com o inimigo ou perder tudo. De repente, todos os seus movimentos passam a ser vigiados e Vianne é obrigada a fazer escolhas impossíveis, uma após a outra, e colaborar com os invasores para manter sua família viva.
Isabelle, irmã de Vianne, é uma garota contestadora que leva a vida com o furor e a paixão típicos da juventude. Enquanto milhares de parisienses fogem dos terrores da guerra, ela se apaixona por um guerrilheiro e decide se juntar à Resistência, arriscando a vida para salvar os outros e libertar seu país.
Seguindo a trajetória dessas duas grandes mulheres e revelando um lado esquecido da História, O Rouxinol é uma narrativa sensível que celebra o espírito humano e a força das mulheres que travaram batalhas diárias longe do fronte.
Separadas pelas circunstâncias, divergentes em seus ideais e distanciadas por suas experiências, as duas irmãs têm um tortuoso destino em comum: proteger aqueles que amam em meio à devastação da guerra – e talvez pagar um preço inimaginável por seus atos de heroísmo.



RESENHA


Em 1939, durante a Segunda Guerra Mundial, os maridos franceses foram convocados para se apresentarem em defesa do seu país, enquanto a França era dominada pelo exército alemão, conhecemos duas irmãs que lutam contra essa ocupação de diferentes formas e com personagens diferentes. O que Vianne tem de cuidadosa e sensata, Isabelle tem de impulsiva e destemida.

Vianne ao se despedir de seu marido, convocado para a guerra, se preocupa em proteger o seu filho e fará qualquer coisa para isso, até mesmo conviver com um soldado alemão que ocupa a sua casa. Já Isabelle, como a rebelde que é, se junta a um grupo de rebeldes e passa a viver uma vida dupla ajudando os sobreviventes e lutando contra o grupo nazista.

As duas irmãs desejam a mesma coisa, porém cada uma assume um papel perante a luta contra o nazismo, não existe um papel menos importante do que outro, apenas papéis diferentes que as pessoas precisam assumir em momentos desesperadores como os de uma guerra tão cruel.

O livro "O rouxinol" é uma leitura imensamente sensível que me fez chorar por dias e até me traz lágrimas aos olhos, é um livro que mostra a linha tênue que divide o bem e o mal no ser humano, um livro que mostra como foi a Segunda Guerra na perspectiva francesa e que mostra a força das mulheres, um livro com personagens tão bem construídas que é impossível não admirar no caso de Isabelle ou não se identificar no caso de Vianne.

Foi impossível não amar e não me emocionar com a leitura, recomendo esse livro de olhos fechados, mas já aviso: prepare o seu coração, pois Kristin Hannah não brinca em serviço, não pensem que é apenas mais um livro sobre Guerra, é muito mais que isso...

Um comentário:

  1. Cá, adorei sua resenha! O Rouxinol é tudo isso que você falou. Não li muitos livros esse ano, mas ele foi sem duvidas a leitura mais intensa e maravilhosa até o momento. Ele também é a resenha da semana lá no blog. Lindo lindo lindo. Sorte a nossa encontrar leituras como essa no nosso caminho literário, né!?

    Beijosssss
    Jocasta Vilela
    www.curtaleitura.com.br

    ResponderExcluir