terça-feira, 4 de julho de 2017

[RESENHA] OUTROS JEITOS DE USAR A BOCA - RUPI KAUR




ISBN-13: 9788542209303
ISBN-10: 8542209303
Ano: 2017 / Páginas: 208
Idioma: português 
Editora: Planeta Brasil

"eu tive que ir embora

eu estava cansada
de deixar que você
me fizesse me sentir
qualquer coisa
menos que inteira"

SINOPSE

'outros jeitos de usar a boca' é um livro de poemas sobre a sobrevivência. Sobre a experiência de violência, o abuso, o amor, a perda e a feminilidade. O volume é dividido em quatro partes, e cada uma delas serve a um propósito diferente. Lida com um tipo diferente de dor. Cura uma mágoa diferente. Outros jeitos de usar a boca transporta o leitor por uma jornada pelos momentos mais amargos da vida e encontra uma maneira de tirar delicadeza deles. Publicado inicialmente de forma independente por Rupi Kaur, poeta, artista plástica e performer canadense nascida na Índia – e que também assina as ilustrações presentes neste volume –, o livro se tornou o maior fenômeno do gênero nos últimos anos nos Estados Unidos, com mais de 1 milhão de exemplares vendidos.


RESENHA



Você gosta de poemas?
Se sim, leia esse livro!

Você, assim como eu, gosta só um pouquinho?
Se sim, leia esse livro!

Você não gosta de poemas?
Se a sua resposta também for não, leia esse livro!



O livro "Outros jeitos de usar a boca" é dividido em 4 partes: a dor, o amor, a ruptura e a cura.

Nele vemos todos os estágios do amor desde o início em "A DOR" que começa lá atrás na nossa infância quando nós, mulheres, já somos condicionadas a amar errado, a priorizar o amor e a felicidade do outro e não a nossa, desde a infância aprendemos que as princesas fazem de tudo por seus príncipes e assim criamos "O AMOR", a próxima parte do livro, um amor totalmente dependente, lindo, sonhador, mas que nem sempre é recíproco e tão intenso, um amor que dói, que machuca, mas que não conseguimos viver sem, até chegar na "RUPTURA" e nos despedaçar por inteira, nos machucar ainda mais, traz todos os sentimentos femininos que nos derruba após os términos, mas ao mesmo tempo nos ensina a amar o resta da solidão: nós mesmas.

Quando chegamos na última parte do livro "A CURA" estamos realmente curadas, curadas de toda opressão que nos foi submetida, de todo o amor errado que sentimos e, principalmente curadas de amar a pessoa errada, curadas de procurar a nossa metade em outra pessoa quando sabemos que devemos ser inteiras.

Esse livro traz poemas que tocam, que ensinam e capazes de melhorar o mundo, pequenas frases que vão mostrar sutilmente, o empoderamento feminino que está a cada dia mais presente e mais lindo.
Esse livro, sem sombra de dúvidas, vai ser uma das minhas leituras do ano, vocês vão cansar de ver trechos dele por aqui e eu irei indicar sempre, para que eles transformem vocês em mulheres mais fortes e em homem conscientes, como também me transformou e me empoderou (aguenta essa agora, boy!)

"eu sei que é difícil
acredite
eu sei que parece
que amanhã não vai chegar nunca
e que hoje vai ser o dia
mais difícil de aguentar
mas eu juro você vai aguentar
a dor passa
como sempre
se você der tempo à dor e
deixar só deixar
pra lá
devagar
como uma promessa que se quebra
deixa pra lá"

Nenhum comentário:

Postar um comentário