segunda-feira, 7 de agosto de 2017

[RESENHA] NOVEMBRO 9 - COLLEEN HOOVER




ISBN-13: 9788501076250
ISBN-10: 8501076252
Ano: 2016 / Páginas: 352
Idioma: português
Editora: Galera Record


Achei que era mais forte do que uma palavra, mas acabei de descobrir que ter que dizer adeus a você é de longe a coisa mais difícil que tive que fazer?


SINOPSE

Autora número 1 da lista do New York Times retorna com uma história de amor inesquecível entre um aspirante a escritor e sua musa improvável.
Fallon conhece Ben, um aspirante a escritor, bem no dia da sua mudança de Los Angeles para Nova York. A química instantânea entre os dois faz com que passem o dia inteiro juntos – a vida atribulada de Fallon se torna uma grande inspiração para o romance que Ben pretende escrever. A mudança de Fallon é inevitável, mas eles prometem se encontrar todo ano, sempre no mesmo dia. Até que Fallon começa a suspeitar que o conto de fadas do qual faz parte pode ser uma fabricação de Ben em nome do enredo perfeito. Será que o relacionamento de Ben com Fallon, e o livro que nasce dele, pode ser considerado uma história de amor mesmo se terminar em corações partidos?



RESENHA

O dia 9 de novembro era um dia qualquer na vida da atriz adolescente Fallon, até o dia que, por descuido de seu pai, metade do seu corpo foi queimado em um incêndio. Depois disso 9 de novembro se tornou o aniversário do pior dia de sua vida... Isso até Ben aparecer.

Fallon conhece Ben da maneira mais estranha que alguém pode conhecer outro alguém: enquanto está indignada com as duras e insensíveis palavras do pai (que doem mais ainda por terem sido ditas no dia 9 de novembro) em um restaurante Ben chega magicamente e se transforma em seu namorado de mentira para livrá-la dessa situação embaraçosa. Fallon está indo para Nova York enquanto Ben estuda para ser escritor, eles se dão bem logo de cara e então criam um novo sentido para esse triste dia: no mesmo dia, no mesmo horário, no mesmo local, durante cinco anos eles irão se encontrar, não conversarão nenhum dia sequer, não trocarão números de celulares, apenas se encontrarão.
Será que essa ideia utópica dará certo ou a distância, problemas da vida e o passado dos dois pode acabar com esse mágico primeiro 9 de novembro que tiveram?

O livro é em 1° pessoa e possui os pontos de vista dos dois personagens, relatando apenas essa data. CoHo escreve de uma maneira que mesmo não vendo a rotina deles, podemos ver o crescimento, amor, dores e temos de cada personagem.

Fallon, você tem todo o meu coração!
Ela inicia a história de uma forma que vai cortar o seu coração, mas é lindo ver a forma que Fallon amadurece e se aceita, e isso é graças a Ben, que mesmo a encontrando apenas uma vez por ano a muda, a faz florescer novamente para a vida.

E essa é a lição mais linda que esse livro me trouxe: não precisamos ver ou conversar com a pessoa constantemente para manter sentimentos verdadeiros e recíprocos e esses sentimentos são capazes de criar o que há de melhor em nós.
E a cada página que passava via mais superação em Fallon e mais bordoadas da vida, mais decepções... Chorei junto com ela, senti a sua dor e chorei novamente cada vez que via a sua força. 
Tive uma relação de amor e ódio com Ben, amei Fallon desde o primeiro parágrafo e amei o livro, se tornou o meu segundo queridinho da Coho e eu o recomendo de olhos fechados (mas preparem o lencinho!).


"Achei que era mais forte do que uma palavra, mas acabei de descobrir que ter que dizer adeus a você é de longe a coisa mais difícil que tive que fazer?"

O dia 9 de novembro era um dia qualquer na vida da atriz adolescente Fallon, até o dia que, por descuido de seu pai, metade do seu corpo foi queimado em um incêndio. Depois disso 9 de novembro se tornou o aniversário do pior dia de sua vida... Isso até Ben aparecer.

Fallon conhece Ben da maneira mais estranha e vergonhosa que alguém pode conhecer outro alguém, afinal ele aparece do nada e se transforma em seu namorado de mentira para livrá-la dessa situação embaraçosa. Fallon está indo para Nova York enquanto Ben estuda para ser escritor, eles se dão bem logo de cara e então criam um novo sentido para esse triste dia: no mesmo dia, no mesmo horário, no mesmo local, durante cinco anos irão se encontrar novamente.
Será que essa ideia utópica dará certo ou a distância, problemas da vida e o passado dos dois pode acabar com esse mágico primeiro 9 de novembro que tiveram?

O livro é em 1° pessoa e possui os pontos de vista dos dois personagens, relatando apenas essa data. CoHo escreve de uma maneira que mesmo não vendo a rotina deles, podemos ver o crescimento, amor, dores e temos de cada personagem.

Fallon, você tem todo o meu coração!
Ela inicia a história de uma forma que vai cortar o seu coração, mas é lindo ver a forma que Fallon amadurece e se aceita, e isso é graças a Ben, que mesmo a encontrando apenas uma vez por ano a faz florescer novamente para a vida. Chorei junto com ela, senti a sua dor e chorei novamente cada vez que via a sua força enfrentando as bordoadas da vida. 
E essa é a lição mais linda que esse livro me trouxe: não precisamos ver ou conversar com a pessoa constantemente para manter sentimentos verdadeiros. E é essa verdade e amor podem transformar vidas,
Tive uma relação de amor e ódio com Ben, amei Fallon desde o primeiro parágrafo e amei o livro, se tornou o meu segundo queridinho da Coho e eu o recomendo de olhos fechados (mas preparem o lencinho!).

Nenhum comentário:

Postar um comentário