terça-feira, 9 de janeiro de 2018

[RESENHA] QUANDO TINHA CINCO ANOS EU ME MATEI - HOWARD BUTEN



“Tinha alguma coisa errada dentro de mim, eu sentia isso dentro da minha barriga e não sabia o que fazer. Então deitei no chão. Estiquei o dedo indicado e apontei para minha cabeça. Aí eu fiz bum com o polegar e me matei."


SBN-13: 9788567861104
ISBN-10: 8567861101
Ano: 2016 / Páginas: 192
Idioma: português 
Editora: Rádio Londres




SINOPSE


A voz narradora desta história pertence a Burt, um garoto de oito anos com uma imaginação fecunda e que se expressa por meio de uma linguagem livre, rebelde, misteriosa e, por isso mesmo, incompreensível aos homens de bata branca do Centro de Internamento Infantil no qual está preso, por conta do que fez a Jessica. Eles o assediam, insistem, de modo compulsivo, em ler sintomas clínicos em suas fantasias e tentam submeter seus impulsos infantis aos ditames da moralidade adulta. Uma prosa maravilhosamente eficaz, um romance hipnotizante e cheio de momentos de pura emoção.



RESENHA

Burt é um garoto autista de oito anos e inteligentíssimo que muitas vezes é incompreendido por sua família e amigos, ele acaba tendo pouquíssimos momentos de socialização com outras pessoas, vivendo assim em seu próprio mundo e tendo apenas a sua imaginação como companhia.
Ainda mais agora que está internado em um Centro de bem-estar para crianças após um incidente na escola envolvendo Jessica Renton, sua colega. Ele foi culpado e agora passa seus dias soletrando e imaginando seu mundo de super heróis e tristeza, enquanto cabe a nós tentar descobrir o que ele fez com essa menina.

“Quando tinha cinco anos eu me matei” é uma história densa e tocante, o melhor livro que li até agora da Editora Rádio Londres. É impossível terminar essa obra sem ter lágrimas nos olhos. Um livro que me tocou como professora e, principalmente, como ser humano.
O menino Burt o narra mostrando o antes e o agora, sem qualquer conexão cronológica, e nos deixando cada vez mais curiosos para conhecer o motivo que o fez estar nesse Centro de Bem-Estar. No início é uma leitura bem lenta, mas após se conectar com o livro fica impossível parar de ler suas 180 páginas.
Ao ler essa obra você vai entender o grande abismo que existe entre o mundo adulto e o infantil, vai entender a dor do medo de perder aqueles que ama pela falta de compreensão que eles possuem do seu mundo e iremos aprender que quando finalmente conseguirmos entender nossas crianças poderemos criar um mundo melhor, com menos traumas e com menor dor.
Uma leitura essencial e inesquecível. Obrigada Howard Buten por ter escrito essa obra!

Nenhum comentário:

Postar um comentário